Secretário Regis Fichtner prestigia posse do novo presidente da OAB-RJ

Ex-presidente da Ordem assumirá Presidência da Comissão da Verdade no Rio
 

 

O secretário-chefe da Casa Civil, Regis Fichtner, acompanhou, na noite desta quinta-feira (21/2), no Theatro Municipal do Rio, a solenidade de posse da nova Diretoria da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) do Rio de Janeiro, para o triênio 2013-2015. Felipe Santa Cruz assumiu o comando da entidade, entregue por Wadih Damous, passando a representar cerca de 100 mil advogados no estado. Na ocasião, também foram empossados os conselheiros seccionais, os presidentes das subseções e os representantes da Ordem Fluminense no Conselho Federal.

 

Em seu discurso, Fichtner parabenizou o novo presidente, destacou a importância da entidade para o país e ressaltou o papel que o agora ex-presidente Damous teve para a Ordem, revelando que ele foi chamado recentemente a assumir a Presidência da Comissão da Verdade no Rio.

 

– É inegável a importância da OAB para o Brasil. Ela tem um papel fundamental, é uma instituição indispensável à democracia brasileira. É uma honra e uma alegria ter tido o Wadih Damus como líder da OAB. Não é à toa que o governador Sérgio Cabral o convidou recentemente para a Presidência da Comissão da Verdade no Rio, e ele aceitou. Portanto, Damous poderá continuar contribuindo para o Rio e a democracia com este importante cargo. Nós, do governo, queremos que o estado tenha instituições fortes, que atuem com independência – afirmou o secretário.

 

Muito aplaudido durante toda a solenidade e aclamado como referência em meio aos advogados, Wadih Damous ressaltou a importância de ter tornado a OAB novamente uma entidade representativa da classe e ativa na luta pela democracia.

 

– Nesses seis anos, o que tentamos realizar foi devolver cidadania à advocacia do Rio de Janeiro. Quando assumimos, os advogados estavam afastados da entidade e a Ordem estava de costas para a sociedade. Era uma entidade voltada para si mesma e para o interesse de seus dirigentes. Sinto muito orgulho de ter sido presidente desta instituição – disse Damous.

 

Comissão da Verdade

Em relação à apuração de crimes cometidos durante a ditadura militar e ao trabalho que pretende realizar à frente da Comissão da Verdade, Damous destacou a relevância de apontar os culpados pelos atentados na OAB, em 1980, e no Riocentro, em 1981, bem como apurar os responsáveis pelo desaparecimento de desaparecidos políticos como Rubens Paiva e Fernando Santa Cruz, pai do atual presidente da OAB, Felipe Santa Cruz.

 

– Não posso concordar que a alguns brasileiros não tenha sido dado o direito à sepultura. Às vezes, nós temos que remar contra a corrente – concluiu Damous, que foi designado, durante a cerimônia, pelo presidente nacional da OAB como presidente da recém-criada Comissão Nacional de Direitos Humanos da entidade.

 

Governo do Rio

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.