“De olho no peixe” levará os benefícios do pescado ao consumidor do Rio

Ação da Secretaria de Desenvolvimento Regional visa orientar na hora de comprar o pescado
 

Durante os dias 27, 28 e 29 de março, a Secretaria de Desenvolvimento Regional realizará a campanha“De olho no peixe” em oito mercados de peixes de quatro regiões do Estado do Rio de Janeiro. O objetivo é incentivar o consumo e orientar o consumidor na hora de escolher corretamente o produto no período onde há mais procura por pescado no Estado: a Semana Santa.

 

Técnicos da Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro (Fiperj) estarão presentes nos principais mercados de peixe de Niterói, Copacabana, Barra da Tijuca, Macaé, São Pedro da Aldeia, Cabo Frio, Armação de Búzios e Angra dos Reis informando sobre os benefícios do alimento sem abrir mão da qualidade. Folders explicativos com dicas de como avaliar o aspecto dos pescados no momento da compra também serão distribuídos.

 

– Essa campanha contribui efetivamente para o desenvolvimento sustentável da pesca fluminense, considerando seus aspectos econômicos, sociais e ambientais – afirma o secretário de Estado de Desenvolvimento Regional, Felipe Peixoto.

 

Niterói, por ser o principal ponto de desembarque do Estado, contará também com adesivos informativos no Mercado de Peixe de São Pedro, e na entrada serão desenvolvidas atividades lúdico-pedagógicas, sobre a conscientização, a importância do pescado na alimentação e a forma correta de escolhê-lo. Para isso, haverá uma encenação com dois atores caracterizados como peixes, sendo um representando o peixe fresco e o outro não fresco.

 

Segundo o diretor da Associação dos Comerciantes e Amigos do Mercado São Pedro, Atílio Guglielmo, é registrado um aumento de 50 para 110 toneladas no mesmo período e no local são comercializadas principalmente a corvina, a anchova, o namorado, o camarão e a sardinha. Ele espera receber cerca de mil pessoas por dia de quarta a sexta-feira.

 

Em 2012, o Estado do Rio de Janeiro produziu cerca de 90 mil toneladas de pescado marinho. O estudo da Fiperj aponta a cidade de Niterói como o principal ponto de desembarque do Estado, com 35% da produção total, seguido porAngra dos Reis com 33% e Cabo Frio com 19%. O dado representa R$ 216 milhões para a economia fluminense.

 

Governador do Rio

0 comentários