Hospital Dona Lindu realiza o quinto mutirão de cirurgias de joelho

Trinta pacientes que foram atendidos nos dois últimos fins de semana comemoram vida nova
 

A proposta de otimizar o atendimento a pacientes na realização de cirurgias de joelho – maior demanda por cirurgias eletivas ortopédicas do Estado do Rio – é um dos focos de atuação do Hospital Estadual de Traumatologia e Ortopedia Dona Lindu, em Paraíba do Sul.

 

Nos dois últimos fins de semana (dias 9 e 10, 16 e 17), 30 pacientes foram submetidos a procedimentos cirúrgicos. Assim como nas quatro edições anteriores do mutirão, os pacientes atendidos aguardavam o procedimento para retornarem a suas atividades.

 

A paciente Biontina Aquina, de 73 anos, moradora de Três Rios, enfatizou a humanização do hospital.

 

– Sempre conversei muito com Deus e pedia a Ele que me chamasse para operar na hora certa. Estou muito feliz porque agora chegou a minha vez. Vou poder voltar a fazer meus doces e trabalhar arrecadando alimentos para moradores carentes de minha comunidade – disse Biontina.

O agricultor Pedro Batista Rosa, de 62 anos, morador de Resende, lesionou o joelho há nove anos, após receber um coice de uma vaca, na fazenda onde trabalhava.

– Quando aconteceu não levei tão a sério e acabei não procurando o médico. Há quatro anos, as dores se intensificaram, causando dificuldades no meu trabalho. Para ir ao médico, cheguei a pedalar 12 quilômetros, mas valeu a pena. Após o aten dimento, fui encaminhado para o Hospital Dona Lindu, que é nota 10 – afirmou o paciente.

Para o diretor-executivo do Hospital Dona Lindu, Artur Hummel, o mais importante da ação é possibilitar melhores condições de vida aos pacientes submetidos a cirurgias. O médico ressaltou que o comprometimento da equipe envolve profissionalismo, sentimento e esperança.

 

– A equipe fica sensibilizada ao conhecer a história dos pacientes, saber que durante anos sentiam dores e que ficaram um longo período aguardando o procedimento cirúrgico em outros hospitais. Somos gratos pela oportunidade de fazer a diferença na vida de tantas pessoas. Estamos empenhados em dar continuidade a nosso atendimento – disse o diretor.

 

 

Marcação deve ser feita pelas secretarias

 

O processo de atendimento para o mutirão do Hospital Dona Lindu é o mesmo adotado para todas as cirurgias eletivas do Sistema Único de Saúde (SUS) no Estado do Rio.

 

O paciente deve procurar a Secretaria de Saúde de seu município, para que seja agendada, inicialmente, uma consulta com um ortopedista.

 

Governo do Rio

0 comentários