Instalação olímpica recebe simulado de emergência

Funcionários da sede do Rio 2016 e da Empresa Olímpica Municipal foram treinados em combate a incêndio
 

A nova sede do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos Rio 2016 e da Empresa Olímpica Municipal (EOM), na Cidade Nova, recebeu na manhã desta segunda-feira (25/03) um exercício simulado para treinar os funcionários nos procedimentos de emergência, combate a incêndio e salvamentos.

Esta foi a primeira instalação dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 já entregue a passar pelo simulado, que contou com a participação de cerca de 400 funcionários dos dois órgãos, além do Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, Polícia Militar, Guarda Municipal e agentes da CET-Rio. A atividade faz parte do Plano Integrado de Segurança do prédio, que adota todos os protocolos de segurança das instalações esportivas e não-esportivas que serão utilizadas durante os Jogos.

Pontualmente às 10h, uma sirene foi acionada avisando os funcionários sobre uma pequena explosão que provocou um incêndio no prédio e, em seguida, houve a evacuação do local com a ajuda da Brigada de Emergência. Um funcionário da brigada voluntária orientava com um megafone os colegas sobre a área em que eles deveriam se abrigar: “Por favor, todos para o outro lado da via”. O presidente do Rio 2016, Carlos Arthur Nuzman, e a presidente da Empresa Olímpica Municipal (EOM), Maria Sílvia Bastos, também participaram da atividade, que durou cerca de 40 minutos.

– Segurança é uma das prioridades da organização dos Jogos e essa preocupação começa com a nossa sede. Este foi o primeiro de uma série de treinamentos que realizaremos daqui até o período dos Jogos Olímpicos para garantir a segurança de todas as instalações – disse Nuzman.

O objetivo do exercício simulado é testar a eficiência do Plano de Emergência e Abandono da nova sede em integração com as Agências de Segurança Pública, Defesa Civil e Ordenamento Urbano. Funcionários das duas empresas foram treinados e capacitados para participar da brigada voluntária que apoiará a Brigada de Combate a Incêndio do Rio 2016. Os voluntários tiveram aulas teóricas e práticas de combate e prevenção a incêndio e de primeiros socorros.

– O objetivo principal da ação é reduzir o risco. É um trabalho de preparação e organização para que os funcionários possam agir proativamente, sabendo como proceder numa situação real de emergência. Hoje tivemos aqui um plano de contingência coletivo, que define os procedimentos de cada órgão do governo, uma demonstração viva de segmentos organizados. Também estamos elaborando um plano integrado como esse para as Olimpíadas, e temos como referência a eficácia do plano preparado para os Jogos Panamericanos (2007). Vamos nos basear nele, aplicando melhorias – explicou o secretário de Estado de Defesa Civil e comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar, Sérgio Simões.

A Ação de Simulação de Escape e Abandono de Área utiliza o Plano de Emergência da edificação, que define as ações a serem realizadas pelos colaboradores do Rio 2016 e EOM durante a operação; o Plano de Operações do CBMERJ, que define as ações do Grupamento Operacional do Comando Geral (GOCG) do Corpo de Bombeiros, quartel de primeira-resposta à região; e o Plano Integrado de Segurança e Ordenamento Urbano (PISOU) dedicado à nova sede Rio2016, que contempla as ações validadas pelas Agências Integrantes do processo.

A nova sede do Rio 2016 e da EOM está localizada na Rua Ulysses Guimarães, 2016, e ocupa uma área de 20.938 metros quadrados. A construção foi feita com base em uma tecnologia modular, um sistema inteligente que permite uma montagem mais rápida e a possibilidade de desmontagem e reutilização após o período dos Jogos.

O prédio conta com sistema de aproveitamento de águas de chuva, economia de energia e mobiliário de madeira certificada. O sistema de ar condicionado é dotado de componentes eletromagnéticos para redução do custo de energia e controle de temperatura por zona. A iluminação é feita com luminárias em Led (com baixo consumo de energia), além de vidros reflexivos, que permitem melhor aproveitamento da luz natural. Também faz parte do projeto a utilização de placas de captação de energia solar e cobertura termoacústica.

 

Prefeitura do Rio

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.