Moradores do Complexo do Turano realizam Mostra Cultural

Projeto resgata memória e história da comunidade com exposições de fotografias
 

Para resgatar a memória e a história do Complexo do Turano, na Zona Norte do Rio, o Grupo de Trabalho Memórias do Turano – composto por moradores da comunidade, em parceria com a Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, o Programa Territórios da Paz, o Instituto Pereira Passos e o Projeto Bairro Educador – promove, neste sábado, a terceira edição da Mostra Cultural Turano, História e Arte, que acontece das 15h às 19h, na Quadra Vista Alegre da comunidade pacificada. Na mostra, estão expostas mais de cem fotografias antigas de moradores, além de matérias de jornais dos anos de 1940, que remontam o processo de formação da comunidade. A programação do evento cultural ainda inclui recitais de poesia, apresentações de samba e dança, oficina de reciclagem e debates sobre a história do Morro do Turano.

 

– Essa Mostra surgiu da necessidade que, nós, moradores do Turano, sentíamos de preservar a memória da comunidade, relembrando eventos importantes e pessoas marcantes que também viveram no Complexo. Quando os mais jovens veem as fotografias antigas, ficam impressionados com as mudanças que ocorreram no morro ao longo dos anos. Já os adultos gostam de relembrar velhos habitantes e conhecidos que já faleceram. Todas as imagens que exibimos no evento foram cedidas pelos próprios moradores – explicou um dos idealizadores do projeto e integrante do Grupo de Trabalho Memórias do Turano, Wilson César Moraes, de 44 anos.

 

Wilson comemora a participação da comunidade, a quem credita o sucesso da iniciativa.

 

– Esse evento só é possível porque os moradores abraçaram a ideia e trabalham com afinco para que todas as atividades da Mostra se realizem – disse.

 

Nascida e criada na comunidade, Jeneci Soares, de 75 anos, apontava, com orgulho, a imagem de seus pais exposta no evento.

 

– Eu cedi essa foto porque meus pais foram uns dos primeiros moradores do Complexo do Turano, então acho que é um registro importante. Gosto muito dessa iniciativa porque nos faz lembrar de pessoas especiais e nos dá orgulho da nossa origem – afirmou a aposentada.

 

Já o morador Jorge da Costa Gomes, de 44 anos, acha que o evento é uma forma de despertar o interesse das pessoas pela história da comunidade.

 

– As pessoas podem ver matérias antigas sobre o início da formação do Complexo e fotos de lugares, que com a passagem do tempo, ficaram muito diferentes. É uma chance de conhecer a história da comunidade.

 

A próxima Mostra Cultural está prevista para acontecer no mês de maio, na localidade Matinha – uma das sete comunidades que compõem o Complexo do Turano.

 

Governo do Rio

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.