Obras do Maracanã chegam a 92% de conclusão

Estádio já recebeu cerca 30 mil cadeiras e 58% da nova cobertura
 

As obras de modernização do Maracanã – realizadas pela Emop (Empresa de Obras Públicas do Rio de Janeiro), da Secretaria de Obras – chegaram a 92% de conclusão. O estádio já recebeu cerca 30 mil cadeiras e 58% da nova cobertura.

Em obras de reforma e adequação às exigências da Fifa para sediar jogos da Copa do Mundo de 2014, inclusive a final, o Maracanã vive um acelerado ritmo de trabalho, com 6,5 mil operários e técnicos atuando em mais de mil frentes de serviços, da cobertura aos acabamentos em bares, camarotes e vestiários, passando pelo gramado e pela colocação de cadeiras, para ser entregue à Fifa no dia 24 de maio.

– O Maracanã é ímpar. Ao projetar a reforma, procuramos preservar a alma e a identidade do estádio. Quem vê o Maracanã do lado de fora enxerga o mesmo estádio de sessenta e tantos anos, mas quando entra vê o Maracanã supermoderno, uma arena multiuso que certamente dará muito orgulho a todos os brasileiros – disse o secretário de Obras, Hudson Braga.

O estádio do Maracanã está sendo equipado com o que há de mais moderno no mundo. Depois de passar por dois eventos-teste em 27 de abril e na primeira quinzena de maio, o novo estádio vai operar com 100% de capacidade de público no amistoso Brasil x Inglaterra, no dia 2 de junho, já sob a gestão da Fifa.

Entre tantas novidades que o novo estádio apresentará aos torcedores, o destaque é a cobertura de lona tensionada que protegerá o público muito mais que a antiga, praticamente a totalidade dos 79 mil lugares. É um modelo até então inédito em estádios brasileiros, o que está permitindo a transferência de tecnologia, no caso alemã, para o país.

Ao lado de 20 técnicos e alpinistas profissionais europeus, 122 brasileiros trabalham na montagem de 120 membranas de 7,5 metros de largura por 68 metros de comprimento, tensionadas uma ao lado da outra. Até o dia 20 de abril, toda a estrutura metálica sobre a qual a lona é tensionada estará coberta e todos os equipamentos a acoplados à cobertura instalados e testados.

A passarela (catwalk) que circunda a cobertura, necessária para serviços de manutenção, serve também para a fixação de equipamentos de som, vídeo e iluminação. Estão sendo instalados ali os quatro placares eletrônicos, cada um com 98 metros quadrados e composto por 77 placas de imagem de alta definição. Os supertelões permitirão ao público acompanhar lances de jogos e receber as mais variadas informações e dados. Segundo Ícaro Moreno Júnior, presidente da Emop, a definição dos locais de instalação dos quatro telões na passarela central da cobertura obedeceu a critérios visuais estabelecidos pela Fifa.

– Os placares eletrônicos foram colocados estrategicamente para que todos os torcedores possam ver as imagens e ler as mensagens transmitidas. E o tamanho das letras das informações também obedece a critérios de distância focal que permitam a leitura por todos os espectadores – afirmou Ícaro Moreno.

Sistema de som de alto nível

O estádio ainda ganhou um sistema de som de alto nível, com 78 alto-falantes. Serão 26 conjuntos de três caixas que também já estão fixados na passarela da cobertura. Oito desses conjuntos serão voltados para o campo e os demais direcionados para toda a arquibancada.

Também já foram fixados 396 refletores de dois mil watts, cada um, capaz de garantir a claridade necessária à prática do futebol e para a transmissão de imagens pela televisão, com o mesmo padrão utilizado nos mais avançados centros esportivos do mundo.

Estádio sustentável

A nova cobertura vai captar água da chuva para reutilização em uso não potável nos banheiros. Isso faz parte da certificação Leed (Leardership in Energy and Environmental Design), concedido a empreendimentos que apresentam alto desempenho ambiental e energético, em atendimento aos padrões internacionais.

Cerca de 50% da água da chuva que cair sobre o estádio serão captados pela cobertura e drenados por meio de 60 calhas de concreto, que fazem parte da estrutura do Maracanã, por um sistema de sucção a vácuo. A água será, então, levada até dois reservatórios subterrâneos, onde serão instalados filtros para tratamento da água, que posteriormente será direcionada aos banheiros.

Na semana passada, foi finalizado o novo gramado, depois de preparado durante cinco meses e meio numa fazenda no interior do estado, dentro das mais modernas técnicas de cultivo. Recortada em rolos, a grama, do tipo bermuda celebration, a mais adequada para o clima e condições do estádio, foi replantada no campo do estádio durante quatro dias e atualmente está na fase de enraizamento. Antes, o local recebera um novo sistema de drenagem que duplicou sua capacidade de vazão.

 

Governo do Rio

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.