Policiais argentinos visitam a UPP do Morro Santa Marta

Subcomissários conheceram de perto a experiência da política de pacificação na comunidade
 

A comunidade do Santa Marta, em Botafogo, primeira a ganhar uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), recebeu nesta sexta-feira (22/3) dois representantes da polícia da Argentina. Os subcomissários Marcelo Fabian Tettoni e Angel Antonio Ramagnano vieram conhecer a experiência exitosa de pacificação no Estado do Rio à convite do Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF). Faz aproximadamente um ano que a polícia argentina adotou modelo semelhante de policiamento comunitário em bairros vulneráveis da capital, Buenos Aires.

Segundo o subcomissário Marcelo Fabian Tettoni, o que mais os impressionou foi a rapidez em que o processo de pacificação se estabeleceu na comunidade da Zona Sul do Rio.

– Em pouco tempo, há mais de quatro anos, o Governo do Estado conseguiu trazer segurança e tranquilidade à população local e levar o conceito de cidadania. Agora, a população pode ir e vir livremente. Criamos uma companhia que é o corpo de policiamento comunitário da polícia federal Argentina, onde também chegamos oferecendo serviços à população – disse Tettoni.

Os policiais argentinos assistiram a uma palestra na sede da UPP Santa Marta e, em seguida, caminharam pela comunidade. Eles cumprimentaram moradores, registraram a experiência em fotos e finalizaram a visita com almoço no Bar do Zequinha, restaurante que integra o Circuito Gastronômico das Favelas do Rio.

– Apresentamos dados estatísticos e um pouco da história da comunidade por meio de palestra, mas era necessário mostrar a sensação de segurança dentro da comunidade, por isso fizemos o passeio. Temos uma taxa zero de homicídios e isto é uma grande vitória para todos nós – afirmou o comandante da UPP, tenente Gabriel Cavalcante.

A visita à comunidade contou com a presença do presidente da Associação de Moradores da comunidade, José Maria Hilário dos Santos, e de guias de turismo do projeto Rio Top Tour, da Secretaria de Esporte e Lazer em parceria com o Ministério do Turismo.

– Costumo falar que o maior legado da pacificação para o Santa Marta é o fato de fazer com que a comunidade não seja mais tratada como uma área de risco e isto permite que os serviços entrem, permite o ir e vir do cidadão e dos estrangeiros também. Hoje, o Santa Marta é parte da cidade. Para nós, é muito gratificante ser uma referência no Brasil – ressaltou José Hilário.

No período da tarde, os subcomissários irão visitar o bairro Fazendinha, no Complexo do Alemão.

 

Governo do Rio

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.