Programa SOS Crianças Desaparecidas tem novo site

Lançamento marca a Semana de Mobilização Nacional pela causa
 

O programa SOS Crianças Desaparecidas, da Fundação para a Infância e Adolescência (FIA), vinculada à Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, ganhou esta semana novo site (www.soscriancasdesaparecidas.rj.gov.br) e cartazes de divulgação. O lançamento marca a Semana de Mobilização Nacional para Busca e Defesa da Criança Desaparecida, entre 25 e 31 de março, decretada pela Lei Federal 12.393/2011. Para o secretário Zaqueu Teixeira, a sociedade precisa abraçar essa causa e quanto mais mobilização e compromisso para encontrar as crianças, mais fácil será atingir o nível de excelência.

 

– O programa SOS Crianças Desaparecidas permite a busca das crianças, tem um índice de encontro muito significativo, e ferramentas como o site que lançamos nesta terça-feira (26/3), para difundir quem está desaparecido e como é possível dar notícias, são fundamentais para que a gente consiga, cada vez mais, melhorar as buscas e ter as crianças de volta aos lares – disse o secretário.

 

O site foi desenvolvido pelo Proderj (Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Rio de Janeiro) e tem como uma de suas ferramentas a consulta pública, em que o internauta pode pesquisar a idade, nome e detalhes do desaparecimento das crianças, aumentando as chances de localização. Outra novidade é que todo o banco de dados do novo site já consta do Registro Nacional de Pessoas Desaparecidas, do Governo Federal, que tem também informações sobre adultos desaparecidos.

 

– Espero que os parceiros divulguem o site, porque se as crianças não forem vistas, a ferramenta não adiantou. Ela sozinha não encontra ninguém. Achar que registrou o nome de uma criança em um site e vai encontra-la não é verdade. A FIA está trabalhando incessantemente na busca de uma sociedade solidária. Vamos lançar, em maio, uma cartilha cuja mensagem é: adulto, não desvie o olhar. Tem uma criança precisando de ajuda, ajude. Isso vale para maus tratos e para crianças desaparecidas. Queremos uma sociedade mais fraterna, que juntos cuidamos de nossas crianças – afirmou a presidente da FIA, Teresa Cosentino.

 

O primeiro passo, quando há uma situação de desaparecimento de criança ou adolescente, é a ocorrência policial. Lembrando que existe uma Lei Federal, 11.259/2005, que permite o registro a qualquer momento, sem ter que esperar 24 horas. De posse do registro, os responsáveis podem procurar a FIA, que aciona a rede de proteção, formada por Ministério Público, Defensoria Pública, Delegacias de Polícia, Disque-Criança Alerj, Juizado da Infância e da Juventude, Rede Nacional de Identificação e Localização de Crianças e Adolescentes Desaparecidos (RedeSAP), os Conselhos Tutelares e os Conselhos de Direitos.

 

Em 17 anos de atuação, o programa SOS Crianças Desaparecidas apresenta um índice de 85% de localizados. Contabiliza 3.212 casos cadastrados, com 2.717 localizações. Dos 495 ainda desaparecidos, 416 já são maiores de 18 anos.

 

A ação será contínua na distribuição dos 40 mil novos cartazes, com 75 fotos de crianças e adolescentes desaparecidos. Os cartazes, além de distribuídos em eventos e atividades do programa, podem ser solicitados e retirados, gratuitamente, na sede da FIA (Rua Voluntários da Pátria,120, Botafogo).

 

Governo do Rio

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.