Agricultores de São João da Barra aprendem técnicas para processar alimentos

Curso de escola Agrícola de Campos ensina a agregar valor aos produtos
 

Pequenos agricultores de São João da Barra voltaram aos tempos de estudantes. Eles participaram de uma capacitação sobre alimentos minimamente processados, realizada em Campos dos Goytacazes pela Escola Agrícola Antônio Sarlo, em parceria com o escritório da Emater-Rio, empresa de extensão rural vinculada à secretaria estadual de Agricultura, em São João da Barra. Vindos das microbacias Rio Doce, Canal de Degredo e Campo de Areia, os agricultores chegaram à escola querendo aprender como agregar valor aos produtos agrícolas.

 

– É importante que eles saibam como fazer os processados com técnica. Alimentos mal processados e mal manipulados podem trazer danos à saúde dos consumidores – disse Pedro Carvalho, técnico agrícola da Emater-Rio, que organizou o curso.

 

Entre os participantes, alguns já traziam consigo o desejo de comercializar legumes, frutas e verduras processados, mas precisavam de técnicas e informações.

 

– Eu já vendo produtos selecionados em bandejas, mas quero me aperfeiçoar – disse Denise Ribeiro Almeida, que cultiva em estufa, junto com o marido, na localidade de Cardeiro, na Microbacia Campo de Areia.

 

Atentos, os produtores participaram de uma aula teórica e, em seguida, aprenderam as técnicas de processamento na prática.

 

– O mercado de alimentos minimamente processados é crescente. Centros urbanos, como o de Campos, têm muitas pessoas preocupadas em consumir alimentos frescos e saudáveis, mas elas não têm mais esse tempo de preparar para comer. Os minimamente processados atendem a essas pessoas – disse o professor Flávio Diniz Soares, responsável pelo curso.

 

– Em São João da Barra, os agricultores estão sendo beneficiados com estufas e mandalas, através de parceria do Rio Rural com a LLX (empresa logística do Grupo EBX, que constrói o porto do Açu) e tem gêneros agrícolas de ótima qualidade. Agregar valor aos produtos deles é muito importante e eles saberem como fazer isso de forma correta é o nosso objetivo com este curso – explicou Luiz Fernandes, supervisor da Emater-Rio em São João da Barra.

 

Para a agricultora Maria de Fátima do Espírito Santo, a Feira da Roça de Campos, onde ela trabalha há 11 anos, será seu grande mercado.

 

– Eu não tenho coragem de fazer as coisas de qualquer jeito. Vou preparar tudo para vender às sextas-feiras – disse animada.

 

Governo do Rio

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.