Educação fluminense investe em modernização

Série de reportagens irá mostrar as principais ações do Governo do Estado na área
 

Escolas-modelo, salas de aula mais tecnológicas, programas didáticos inovadores e valorização de professores. Iniciativas como estas modernizam a educação fluminense. Os resultados já podem ser conferidos na prática: no ano passado, unidades da rede estadual estiveram entre as melhores do país, e o estado saiu da 26ª para a 15ª posição no Ensino Médio no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

 

 

Durante esta semana, a série de reportagens Nota 10 irá mostrar as ações que estão sendo desenvolvidas para atender ao jovem contemporâneo e conquistar mais posições no ranking nacional: a melhoria na infraestrutura, com inauguração de unidades; o uso de ferramentas tecnológicas para dinamizar o ensino; a implantação de programas como o Dupla Escola e o Estágio que Rende, pensando no aluno como futuro profissional; e os novos benefícios para os professores da rede.

 

 

“Inauguramos seis novas escolas este ano e queremos entregar mais 10 unidades em 2014. Além disso, criamos os auxílios transporte, cultura e alimentação e demos ajustes salariais, valorizando a carreira, que é o principal objetivo. O Estado do Rio também está alinhando a tecnologia com o conteúdo didático tradicional e firmando parcerias para preparar o estudante para o mercado de trabalho”, explicou o secretário de Educação, Wilson Risolia.

 

 

Estudantes mais bem preparados

A nova fase da educação estadual – que une ensino tradicional, novas tecnologias e qualificação profissional – está transformando o futuro de estudantes como Rudson Pignotati, do Colégio José Leite Lopes, do Núcleo Avançado de Educação (Nave), parceria com o Oi Futuro, e Natalia Stefanin, do Colégio Chico Anysio, parceria com o Ibmec e o Instituto Ayrton Senna. Os jovens não aprendem apenas os tradicionais conteúdos didáticos. Eles estão sendo preparados para se tornarem profissionais competitivos.

 

 

“Eu estudo as disciplinas da 1ª série do Ensino Médio, mas me especializo em Interface Multimídia. Para mim, este é o ensino do futuro e que já acontece no Nave, uma das escolas mais inovadoras do mundo, e que recebeu prêmio por isso pela Microsoft. Tenho acesso a tudo de mais moderno na unidade e estou mais que preparado para o mercado”, disse Rudson, de 17 anos.

 

 

Para Natália, o colégio estadual está ajudando também na escolha de sua profissão.

 

 

“A escola não é mais um lugar monótono. No colégio, nos ensinam a ter disciplina através de esportes como a esgrima. Não estamos mais restritos a matérias básicas. Temos noção de como será em uma faculdade de Administração, por exemplo, já que aprendemos Economia”, afirmou a jovem.

 

 

Projetos fortalecem ensino na rede

Ainda focada na preparação profissional de seus alunos, a rede irá ganhar em 2014 uma escola bilíngue Português-Francês e uma unidade de gastronomia francesa. Outras ações também contribuíram para as conquistas da rede, como a implementação do Currículo Mínimo; a abertura de turmas para o reforço escolar, que já beneficiou 230 mil estudantes; a redução da defasagem idade/série com a reformulação do projeto Autonomia; e a premiação, com a entrega de laptops e a realização de viagens pelo estado, para estudantes com boas notas.

 

 

“Acho que uma das iniciativas mais positivas do Estado nos últimos anos é o uso da tecnologia em sala de aula. Isso com certeza tem mudado o modo como conduzimos uma aula. Esperamos ansiosos por mais melhorias que ajudem a tornar o aprendizado mais atraente para os estudantes, cada vez mais ligados à modernidade”, disse o professor de Artes Carlos Marapode, do Nave.

 

 

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.