Escola de Teatro Martins Pena ganha projeto de restauração

Instituição se destaca pela qualidade e será mais valorizada com a revitalização
 

Tombada por sua importância histórica, a Escola Técnica de Teatro Martins Pena, instituição de ensino teatral mais antiga da América Latina será restaurada. Um projeto de revitalização foi apresentado pelo Governo do Estado ao Instituto do Patrimônio Histórico Nacional (Iphan), que deve responder à solicitação de aprovação até o mês de junho. Após esta etapa, a Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec), que é responsável pela coordenação da unidade, buscará parceiros privados para auxiliar no desenvolvimento do projeto. Em seguida, a fundação licitará a empresa para as obras.

 

De acordo com o presidente da fundação, Celso Pansera, o prédio centenário nunca passou por uma restauração.

 

– O mais importante de todo esse processo é que efetivamente uma gestão preocupou-se em dar o primeiro passo para que a Escola Martins Pena fosse restaurada. É um prédio com mais de 100 anos. Esta escola é muito importante para a nossa cultura e engrandece a rede de ensino da Faetec – disse.

 

Localizada nas proximidades do Campo de Santana, a Escola Técnica de Teatro Martins é procurada por jovens de diversos estados do Brasil interessados em estudar na instituição de ensino. Fundada em 1908, a casa – por onde já passaram artistas como Procópio Ferreira, Tereza Raquel, Joana Fomm, Cláudia Gimenez e Denise Fraga – é hoje reconhecida como um espaço que prioriza o conhecimento e que construiu uma história de credibilidade através de uma equipe de professores apaixonados pelo universo teatral.

 

Com duração de dois anos e meio, o curso oferece uma gama de disciplinas que abarca interpretação, canto, dança e matérias teóricas, além de seminários e oficinas com diretores e atores de teatro atuantes. A escola é definida pelo diretor Roberto Lima como um local de aprofundamento do estudo da técnica do teatro ‘em tempos em que o diploma é, em muitos casos, mais importante do que a formação’.

 

– Embora ela ofereça um diploma, e o aluno ao finalizar o curso possa ter o registro de ator, os estudantes que nos procuram não vêm para cá preocupados em ter apenas um título. Então, acho que hoje o papel que a Martins Pena desenvolve é como se estivesse numa outra mão, aonde o conhecimento é mais importante do que qualquer documento. Oferecemos um curso técnico com um cabedal de disciplinas de formação absolutamente extraordinário – ressaltou.

 

Morando no Rio de Janeiro há cinco anos, o brasiliense João Paulo Nóbrega, de 26 anos, buscou a escola Martins Pena para se aprimorar no estudo de ator. A proposta pedagógica é considerada por ele um dos principais atrativos da instituição de ensino.

 

– Acho que o artista precisa sempre se exercitar e experimentar. Atualmente estou montando a minha companhia. Estou aprendendo bastante aqui.

 

Para a carioca Eduarda Sodré, 20 anos, a escola Martins Pena é procurada por alunos do Brasil inteiro pela qualidade do ensino e pelo acesso gratuito.

 

– Ela não é uma universidade que tem uma faculdade de teatro, ela é uma escola especializada em teatro e é gratuita. Isso é muito legal. Obtemos aqui uma formação completa e com fácil acesso.

 

Governo do Rio

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.