Floricultura amplia participação econômica no estado

Setor movimentou R$ 470 milhões em 2012, valor 63% superior a 2011
 

O Rio de Janeiro já desponta como segundo maior polo de produção e consumo de flores no país, atrás apenas de São Paulo. De acordo com o último levantamento do Ibraflor (Instituto Brasileiro de Floricultura), com o perfil do segmento em todos os estados do Brasil, os números do Rio demonstram o incremento e a profissionalização da floricultura no estado. Segundo o documento, 683 produtores produzem flores e plantas ornamentais em 950 hectares, com a geração de 17,6 mil empregos na cadeia produtiva.

 

O setor foi responsável pela movimentação de R$ 470 milhões em 2012, valor 63% superior ao índice do ano anterior.
Na avaliação da coordenadora do programa Florescer, da Secretaria de Agricultura, Nazaré Dias, este resultado é fruto do investimento para modernizar a atividade.

 

– O crédito para investir concedido pelo Florescer permitiu a modernização da estrutura de produção, aquisição de novas variedades de cultivo e padronização de embalagens – explicou Nazaré.

 

O crescimento da contratação de financiamentos para custeio e investimento na floricultura no Rio de Janeiro, através do crédito rural do Banco do Brasil, comprova a injeção de recursos no segmento. Em 2012, foram aplicados R$ 1,9 milhão em contratos que beneficiaram 70 produtores, registrando acréscimo de 200% em relação a 2011.

 

O produtor de crisântemos Eduardo Laje alavancou sua produção, em Nova Friburgo, após o programa Florescer.
Da propriedade de um hectare, com 50 estufas, no distrito de Vargem Alta, saem semanalmente cerca de 400 mocas da flor para o mercado da Cadeg, no Rio de Janeiro.

 

– Há 10 anos na atividade, percebo que vivemos o melhor momento de nossa produção – disse Eduardo.

 

 Governo do Rio

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.