GAECO obtém na Justiça mandados de prisão contra 59 policiais

Os mandados estão sendo cumpridos na manhã desta terça-feira, dia 30 de abril
 

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) obteve mandados de prisão preventiva para 78 pessoas, incluindo 53 policiais militares e 6 policiais civis, envolvidas na cobrança de propina de camelôs e mototaxistas irregulares nos bairros de Bangu, na Zona Oeste, e Honório Gurgel, no subúrbio do Rio. 

 

 

A operação foi realizada em parceria com a Subsecretaria de Inteligência da Secretaria de Estado de Segurança do Rio de Janeiro (SESEG). Os denunciados são acusados dos crimes de formação de quadrilha, concussão e roubo. Também estão sendo cumpridos mandados busca e apreensão.

 

 

Segundo as investigações, os réus exigiam de camelôs e mototaxistas, por meio de ameaças com armas, determinadas quantias de dinheiro: os comerciantes que trabalhavam com mercadorias “pirateadas” (DVDs, aparelhos eletrônicos, telefones celulares, roupas e relógios usados) eram coagidos a pagar R$ 70, divididos em duas parcelas de R$ 35 cobradas todas as quartas e quintas-feiras; já dos vendedores de mercadorias lícitas era cobrada a quantia de R$ 5, sempre às sextas e sábados. Além disso, mercadorias apreendidas de forma irregular eram revendidas a outros feirantes.

 

 

Atuando de forma organizada, com funções determinadas e escala hierárquica, a quadrilha dividia os lucros por policiais militares dos 9º e 14º BPMs (Rocha Miranda e Bangu, respectivamente,) policiais civis da 34ª DP (Bangu) e da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Propriedade Imaterial (DRCPIM), além dos comerciantes e mototaxistas coniventes com o esquema.

 

Assessoria de Comunicação Social – MPRJ

0 comentários