Hospital Estadual da Criança dá alta a seu primeiro paciente transplantado

Natan Tonaso, de um ano e dois meses, voltou para casa neste sábado
 

Dia feliz para a família Tonaso. O pequeno Natan, de um ano e dois meses, primeiro paciente transplantado do Hospital Estadual da Criança, em Vila Valqueire, recebeu alta, na manha deste sábado (27/4). Em uma cirurgia realizada no dia três deste mês, o pai do paciente, Ubiratan Tonaso,doou parte de seu fígado para o menino. De acordo com a equipe médica, a recuperação está evoluindo bem.

 

Com apenas dois meses de vida, a mãe Silvana Tonaso desconfiou quando Natan apresentou uma coloração amarelada nos olhos. Não demorou para a criança receber o diagnóstico de atresia das vias biliares e ser encaminhada para a cirurgia.

 

– Realizaram uma cirurgia quando ele ainda tinha três meses. Mas não houve sucesso. Então a solução foi o transplante. Agradeço a Deus por ter colocado este hospital na minha vida. A equipe médica nos tratou muito bem. E hoje vou embora com a certeza que meu filho será uma criança normal – afirmou Silvana.

 

A mãe permaneceu os 24 dias de recuperação na unidade, ao lado do filho. Ela conta ainda que o pai é o mais feliz com o retorno da criança para casa. Entre o casal, Ubiratan foi o único compatível. Ele também se recupera bem e aguarda a chegada de Natan a Volta Redonda, cidade onde mora a família. Mas o menino continuará recebendo acompanhamento médico da equipe do Hospital da Criança nos próximos meses.

 

– O primeiro mês é o período mais delicado, em que podem ocorrer complicações infecciosas. Por isso é importante monitorar a reabilitação. Se tudo der certo, a partir do sexto mês a criança terá uma vida praticamente normal – explicou o gastropediatra especialista em transplante de fígado Giuseppe Santalucia, que atendeu Natan.

 

Atendimento pediátrico especializado

 

Inaugurado no dia 4 de março desse ano, o Hospital Estadual da Criança é a primeira unidade do Rio de Janeiro voltada para atendimento pediátrico referenciado. O hospital realiza cirurgias de média e alta complexidade, além do tratamento do câncer, em crianças de zero a 19 anos. Em 28 de março, o hospital recebeu o credenciamento por parte do Sistema Nacional de Transplantes. Desde então, um transplante de rim e dois de fígado já foram realizados.

 

Hospital Estadual da Criança tem capacidade para realizar até 20 transplantes de rim e 20 de fígado por mês. A administração funciona em parceria com a Organização Social Instituto D’Or de Gestão em Saúde Pública.

 

Governo do Rio

0 comentários