Inscrições para lecionar no Colégio de Formação em Francês começam no dia 15

Professores da primeira unidade bilíngue do Estado serão capacitados na França
 

A rede estadual vai contar com uma unidade bilíngue Português-Francês a partir de fevereiro de 2014. Os professores da disciplina conheceram o projeto integrante do Dupla Escola nesta sexta-feira (12/4), no Teatro Maison de France, em encontro com o secretário de Educação, Wilson Risolia, e o embaixador da França no Brasil, Bruno Delaye. As inscrições para lecionar no colégio começam na próxima segunda-feira (15/4).

Fruto de convênio da secretaria com a Académie de Créteil e a Embaixada da França, o Colégio Estadual de Formação em Francês vai oferecer ensino do idioma em tempo integral. A língua será trabalhada através do curso de Educação Básica, com outros núcleos de integração e projetos paralelos às disciplinas habituais.

– Nós assumimos o compromisso de que o filho de uma família de baixa renda poderá estudar em uma escola bilíngue. Temos a necessidade de formar mão de obra qualificada para os eventos e para as indústrias estrangeiras que estamos recebendo no Rio – afirmou Risolia.

De acordo com o secretário, a unidade vai funcionar no Méier. Inicialmente, serão três turmas de 1º ano, com 34 alunos cada. Assim como os estudantes, os professores passarão por processo seletivo para entrar na escola. O formulário de inscrição estará disponível no site da secretária até o dia 30 de abril. Os professores das demais disciplinas também devem ter conhecimento de Francês. Os candidatos passarão por entrevistas e o resultado dos escolhidos sai em maio.

Entre julho e setembro, a secretaria vai investir na formação dos professores, com estágios integrados e de simulação com a Embaixada da França no Brasil. Em julho, os selecionados serão enviados para passar um período em Besançon, na França. Segundo Wilson Risolia, os docentes vão ganhar R$ 1.800 a mais do seu salário-base e benefícios habituais.

A possibilidade de trabalhar em um colégio de Língua Francesa, com ensino contextualizado do idioma, animou o professor Francisco Nascimento, de 47 anos. Para ele, essa é uma oportunidade de renovação após 22 anos de magistério.

– Fiquei impressionado. O projeto é maravilhoso. Qual professor não sonha em se capacitar na França? Em dar aula numa escola com infraestrutura voltada para o ensino exclusivo da língua? Talvez este seja o estímulo que eu estava precisando para recarregar minhas baterias – disse o professor do Ciep Frederico Fellini.

Colégios bilíngues de Espanhol e Inglês

Segundo o secretário Wilson Risolia, estão avançadas as negociações com outros parceiros para implementar escolas bilíngues de Espanhol e Inglês no ano que vem. O ensino de Mandarim na rede pública também faz parte dos planos do secretário, que realizou visitas à China e Coreia no ano passado.

– Temos agendas com a embaixada americana e do Canadá, com o governo da China e da Coreia. Estive com o Cônsul da Argentina e tenho conversado com o Instituto Cervantes. As negociações estão com 70% do caminho trilhado. Temos 10 prédios ficando prontos esse ano, caso os convênios aconteçam. A probabilidade é alta de a escola de Língua Espanhola ser instalada na Zona Oeste – explicou o secretário.

 

Governo do Rio

0 comentários