Jean-Luc Godard é tema de mostra especial no Oi Futuro

Exposição no centro cultural do Flamengo enfatiza a produção das últimas três décadas de cineasta franco-suíço
 

A mostra Expo(r)Godard será apresentada no Oi Futuro no Flamengo a partir de 7 de maio, com ênfase na produção das três últimas décadas – período com o qual o público brasileiro está menos familiarizado – da carreira do mais importante nome da Nouvelle Vague, movimento que mudou o cinema mundial a partir do final dos anos 50. Com patrocínio da Oi e apoio cultural do Oi Futuro, a exposição brasileira é realizada pela MP2 Produções. 

Pela primeira vez, o público brasileiro terá contato com um perfil mais completo de um dos maiores cineasta do nosso tempo: Jean-Luc Godard. Exposição, mostra, ciclo de palestras, performances apresentarão as diversas faces de um mesmo artista – sempre diante do desafio, apresentado pelo próprio realizador, de transpor a imagem audiovisual das salas de cinema para o espaço do museu.

A Expo (r) Godard vai ocupar todo o espaço do Centro Cultural do Oi Futuro com grandes projeções, totens interativos e uma mesa-vitrine com um livro confeccionado manualmente pelo próprio diretor e uma edição rara da revista Cahiers Du Cinéma nº 300, inteiramente concebida por Godard. A Expo(r)Godard tem como curadores Dominique Païni e Anne Marquez, colaboradores do Centro Pompidou, em Paris. Païni trabalhou com Godard na concepção da mostra parisiense, da qual também foi curador. “Godard é sempre uma referência, um dos mais inquietos criadores contemporâneos. Com esse projeto, o Oi Futuro busca mostrar a complexidade de sua obra como nunca foi exibida na América Latina”, afirma Roberto Guimarães, diretor de Cultura do Oi Futuro.

Organizada a partir de grandes temas, tais como o olhar autoral de Godard, a “pirataria” de imagens e a experimentação no cinema utilizando suportes diversos, a mostra compreende ainda uma retrospectiva da filmografia de Godard, que será exibida no Oi Futuro em Ipanema. Também estão previstos o lançamento de um catálogo sobre a exposição e um ciclo de palestras sobre o cineasta, para discutir o lugar e o sentido das imagens na era da internet e os novos modos de produção e difusão do cinema.

Entre os convidados brasileiros para as palestras, estão o teórico Ismail Xavier, o professor do curso de cinema da UFF José Carlos Monteiro, o professor do Departamento de Filosofia da UFF Patrick Pessoa e o advogado Rodrigo Borges Carneiro, especialista em propriedade intelectual. As palestras privilegiarão novos olhares e relações entre a obra de Godard e temas como as novas tecnologias e os direitos autorais. Estão confirmados ainda os palestrantes estrangeiros Dominique Païni e Michael Witt.

Godard e as múltiplas possibilidades do cinema

Para Anne Marquez, a obra de Godard pode ser vista como um grande processo multimídia, feito de colagens, livros, CDs e ensaios em constante evolução – cuja mais completa expressão sem dúvida se daria, segundo ela, com as “História(s) do cinema”, uma série de vídeos concebidos para a TV que farão parte da exposição. Os documentários que compõem as “História(s)” mostram como o cinema, para Godard, começa com uma folha de papel e um lápis – ou a partir da relação entre duas imagens que produzirão uma centelha.
“Uma imagem, um som, uma palavra, uma unidade de linguagem: são coisas que, para Godard, jamais existirão isoladamente. É o encontro delas que produzirá o pensamento do artista”, explica Anne Marquez.

Dominique Païni lembra outro elemento essencial nos filmes de Godard: “Fala-se muito da imagem quando se fala em Godard, mas o som não é menos essencial em sua obra. Aliás, segundo ele, todo filme deveria ser visto três vezes: uma só para ouvir o som, outra só para as imagens e uma terceira para juntar os dois”. Païni adianta que, na exposição, será possível assistir às imagens de Godard, mas será também possível ouvir os sons de forma isolada. Ou consultar os trabalhos que produziu, nos quais o cineasta desenvolve a sua concepção do cinema.

 

Assessoria

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.