Nota 10: Escolas mais modernas incentivam estudantes e professores estaduais

Infraestrutura inovadora marca o ano letivo de dez mil jovens em seis novos colégios
 

Iniciar o ano letivo em uma escola mais moderna serve de incentivo para Vitor Ferreira, estudante do recéminaugurado Colégio Reverendo Hugh Clarence Tucker, na Gamboa. A sala de aula bem equipada e climatizada, os laboratórios de informática e de ciência e a biblioteca irão ajudar na preparação do aluno do 1° ano do Ensino Médio para realizar o sonho de seguir a carreira militar. Assim como Vitor, outros 10 mil jovens começaram o ano em seis novas escolas. Em 2014, mais 10 colégios devem ser inaugurados.

 

– Estudar em uma escola nova, com todos os equipamentos que necessitamos para ter um ensino completo, é muito importante. Os professores também estão mais incentivados. Todos ganham, principalmente nós, estudantes. Começamos o ano bem para nos preparar melhor para o futuro – disse Vitor, de 17 anos.

 

Para o colega de turma de Vitor, Marco Manuel, a nova escola também significa mais acessibilidade. Construído entre uma das futuras estações do Teleférico da Providência – uma das obras mais importancertes para a revitalização da Região Portuária do Rio – o colégio atende aos moradores da comunidade pacificada e de bairros do Centro.

 

Alunos estão mais motivados

 

– Estudava em uma escola longe da Região Portuária, onde moro. Poder estar no colégio mais rápido é muito bom e me incentiva a não faltar as aulas. Minha vontade de estudar até aumentou, ainda mais com todo esse conforto que temos na Reverendo Hugh: carteiras novinhas e ar-condicionado, quadra poliesportiva e laboratório de informática – afirmou Marco Manuel.

 

O professor de Matemática Antônio Manfredi ressalta que aumentou a produção de seus alunos, que se sentem mais valorizados no novo ambiente. No corpo docente, a satisfação de ensinar também cresceu.

 

– O ambiente com boa infraestrutura estimula os jovens e os profissionais. Estamos no mesmo patamar das escolas privadas em relação à infraestrutura. Temos um espaço com equipamentos modernos, como os quadros brancos – disse o professor.

 

Dez unidades modernizadas

 

Atualmente, 10 colégios passam por modernização, com reformas gerais orçadas em aproximadamente R$ 70 milhões. Além disso, cerca de 300 escolas estão recebendo pequenas melhorias. Este ano, a Secretaria de Educação deve investir mais de R$ 150 milhões em infraestrutura.

 

– Em junho, devem ser entregues escolas aos moradores dos bairros da Pavuna e Bonsucesso, no Rio de Janeiro, e do município de Queimados, na Baixada Fluminense. Elas terão infraestrutura completa, assim como as demais inauguradas em 2013. Estamos padronizando toda a rede estadual

 

– explicou a superintendente de Infraestrutura da Secretaria de Educação, Fátima Abreu. Além da escola da Gamboa, o Estado entregou colégios mais modernos em Senador Camará (Stuart Edgard Angel Jones), Andaraí (Chico Anysio), Duque de Caxias (Nova Campina), Conceição de Macabu (Tobias Tostes Machado) e Belford Roxo (Santa Tereza). Em média, cada unidade custa de R$ 3 a R$ 5 milhões e tem capacidade para atender cerca de 1 mil estudantes.

 

Governo do Rio

0 comentários