Novecentas famílias vão ganhar moradia nova no Complexo do Alemão

Teleférico da comunidade oferece programação cultural para passageiros e visitantes
 

Novecentas unidades habitacionais do Programa Minha Casa Minha Vida começam a ser construídas no Complexo do Alemão a partir do segundo semestre. As moradias vão ser entregues a famílias removidas de áreas de risco ou de prédios invadidos, que hoje vivem com o aluguel social pago pelo Governo do Estado. Os imóveis, que serão erguidos em terrenos ao longo da Avenida Itaoca e no local da antiga fábrica da Skol, integram um pacote de 1.900 moradias que serão construídas na comunidade até 2014.

 

 

“Nós vamos erguer mais de 400 unidades habitacionais onde existia a fábrica. Os galpões já foram demolidos e o terreno está livre para receber os apartamentos. Além dessas, outras 1.500 moradias.

 

 

serão construídas na comunidade até o fim do ano que vem – disse o vice-governador e coordenador de Infraestrutura, Luiz Fernando Pezão, no lançamento do projeto Estações Culturais no Teleférico do Complexo do Alemão, no sábado (13/4).

 

 

 

As unidades se somarão a outras 1.502 já entregues pelo Estado no Alemão para abrigar famílias que moravam em áreas de risco ou que deixaram suas moradias na região para intervenções e obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Das unidades entregues, 920 foram erguidas pelo PAC e 582 são dos Residenciais Jardim Acácias e Jardim Palmeiras, construídos pelo Minha Casa Minha Vida e comprados pelo Estado. No total, 3.031 famílias já foram realocadas no Alemão: 1.502 nas novas moradias e 1.529 através do pagamento de indenização ou compra assistida.

 

 

 

Projeto leva arte para a comunidade.

No sábado, o Teleférico do Alemão foi palco da primeira edição do Projeto Estações Culturais. Os passageiros e visitantes puderam conferir apresentações de dança, teatro, música, grafite, exposições, exibições de curtas-metragens, workshops e palestras sobre a história da região.

 

 

A iniciativa, parceria da SuperVia e de ONGs e grupos culturais que atuam no complexo, visa criar oportunidades de integração entre os moradores e oferecer entretenimento aos turistas que visitam o teleférico.

 

 

“É muito bom poder acompanhar estas programações nos espaços que entregamos para a comunidade. É gratificante ver o trabalho que foi feito com os grupos culturais dos complexos do Alemão e da Penha através da nossa parceria e do PAC Social”, disse Luiz Fernando Pezão.

 

Governo  do  Estado  do  Rio  de  Janeiro

 

0 comentários