UPPs reforçam canal de comunicação com o cidadão

UPPs contam com site para sugestões e dúvidas dos moradores das comunidades
 

Moradores de comunidades pacificadas utilizam o portal UPP RJ (www.upprj. com) para dar sugestões, divulgar eventos e se informar sobre o que acontece nas localidades onde vivem. O endereço eletrônico, em funcionamento desde o mês de dezembro, é aberto à participação dos cidadãos nas seções Conte a sua História e Fale com a UPP (Unidade de Polícia Pacificadora).

 

O internauta pode enviar comentários, solicitar informações, além de encaminhar sugestões de matérias para reportagens. O espaço virtual integra uma rede de 30 sites que contemplam informaçõessobre todas as UPPs e comunidades onde elas estão instaladas.

 

Presidente da Associação de Moradores do Morro do Adeus, no Complexo do Alemão, Danúsia Teixeira, de 38 anos, pretende divulgar cada vez mais o portal entre os moradores. Para ela, o espaço mostra a realidade das áreas pacificadas.

 

– O portal é bem informativo. Para a minha comunidade, é importante a transformação que chegou através das Unidades de Polícia Pacificadora e da Política de Segurança – disse Danúsia.

 

Morador da Rocinha, o pizzaiolo Francisco Mesquita, de 27 anos, enviou uma mensagem para pedir informações sobre o cadastramento de mototaxistas na região.

 

– Li uma matéria no portal e queria saber mais informações. É fundamental ter um canal de comunicação como este, que já está em funcionamento – afirmou Francisco.

 

Fonte de pesquisa

 

O UPP RJ também tem sido acessado por estudantes e pesquisadores brasileiros e estrangeiros. Em breve, será traduzido para os idiomas espanhol e inglês. O efetivo policial de cada UPP, número de unidades, localização, além de matérias sobre a transformação da vida dos moradores após o processo de pacificação, também podem ser acessados. O espaço reúne ainda pesquisas sobre o processo de pacificação no link Estudos e Publicações.Policial militar no estado de Goiás, Francisco Firmino recorreu ao site UPP RJ para concluir um trabalho para asua especialização.

 

– O conteúdo é interessante e tem me ajudado a esclarecer vários pontos na minha pesquisa – disse Francisco.

 

A eslovaca Martina Cebecauerová também procurou o endereço eletrônico para obter dados sobre a expansão da política de pacificação, com foco nas comunidades da Cidade de Deus, Borel, Santa Marta e Pavão-Pavãozinho.

 

– Estou terminando a licenciatura em Relações Internacionais e Estudos Europeus, na Metropolitan University Prague. É um canal importante para estudantes que moram longe – explicou Martina.

 

Governo do Rio

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.