Centro Carioca de Design recebe Editora Temporária

Projeto inédito vai editar, até o dia 15, quatro livros sobre cidades, arquitetura e fotografia
 

O Centro Carioca de Design (CCD), instituição ligada ao Instituto Rio Patrimônio da Humanidade, recebe até o próximo 15/05 o projeto Editora Temporária. Contemplado pelo edital Pró-Design, da Prefeitura do Rio, e idealizado pelas designers Clara Meliande e Tania Grillo, a iniciativa inédita vai editar e produzir quatro livros impressos com temas que envolvem pesquisas sobre fotografia, arquitetura e cidades. A Editora Temporária é aberta ao público e funciona de segunda a sexta-feira, das 11h às 20h, no CCD, que fica na Praça Tiradentes, 48, no Centro do Rio.

O primeiro livro será sobre movimentação corporal e interações espaciais entre pessoas que passam pelo Centro do Rio, de autoria da arquiteta Emika Takaki, com o título provisório “Cadernos de observação e coreografia do cotidiano”. O segundo é um livro de fotos recolhidas em feiras e imagens abandonadas em diversos locais da cidade, da dupla Juliana Borzino e Juliana Frontin, que terá o título “A-125”, em uma analogia ao número de cópias que serão produzidas de cada livro. O terceiro livro fala sobre a mudança de status do andaime, uma estrutura de escora, usada em obras, que se torna uma estrutura arquitetônica, resultado da pesquisa do arquiteto Pedro Évora, com o título “Cidades andaime”. O quarto livro será um registro sobre o processo de trabalho da Editora Temporária.

– Fiz uma pesquisa para o meu doutorado sobre o movimento, como as pessoas se movimentam na cidade e qual a relação do corpo com a cidade, em uma experiência sensorial. O material que sobrou dessa pesquisa eu resolvi inscrever no projeto da Editora Temporária e fui selecionada. Vamos produzir um livro dando a localização de pontos da cidade, como um mapa, só que na forma de texto, para que a pessoa possa caminhar pela cidade a partir das indicações do livro – explica a arquiteta Emika Takaki, autora de “Cadernos de observação e coreografia do cotidiano”.

Foi realizada uma chamada pública, no início deste ano, convocando agentes da indústria criativa para inscreverem suas pesquisas. Ao todo foram inscritas 28 pesquisas elegíveis. O material recebido foi analisado por um comitê de curadoria, composto pela editora Clara Meliande e mais três designers: Tania Grillo, Luiz Arbex e Miguel Nóbrega. A partir daí, três trabalhos foram selecionados para serem transformados em livros.

– Vivemos a febre dos dispositivos digitais. Por isso, nunca os livros foram tão questionados quanto a sua validade material. É um bom momento para discutir qual tipo de livro queremos impresso. Precisamos sempre levar em consideração a escassez de recursos naturais e as tecnologias de impressão por demanda, que permitem a realização de baixas tiragens – lembra Tania Grillo, idealizadora e designer do projeto.

A elaboração dos livros está sendo feita em parceria entre o autor selecionado e um dos designers do projeto. Desde o início, a ideia não era buscar um material pronto para virar uma publicação, mas sim uma pesquisa que pudesse ser trabalhada e discutida para se transformar em livro. O lançamento dos livros será no dia 23 de maio, às 19h, no CCD.

– Como o projeto tem curta duração, exige foco e trabalho conjunto do autor e do designer, criando uma coautoria dos livros – explica a designer Clara Meliande, editora e também idealizadora do projeto.

A Editora Temporária é uma realização da Projéteis Cooperativa Carioca de Empreendedores Culturais, com produção da Cultconsult, contemplada com o edital Pró-Design do Instituto Rio Patrimônio da Humanidade, da Prefeitura do Rio.

Edital Pró-Design
Lançando em 7 de novembro de 2011, selecionou projetos culturais com o tema “Design e suas relações com a cidade: patrimônio cultural, sustentabilidade e criatividade”. A prefeitura destinou de forma inédita verba de R$ 700 mil para a seleção de 10 projetos em cinco diferentes categorias. Os selecionados começaram a ser executados em julho de 2012 e três deles já foram executados: Materia Brasil na Rio +20, O Design da Favela e Rietveld, Escola Aberta. Além da Editora Temporária, outros dois trabalhos estarão no Centro Carioca de Design nos próximos meses: Novas Cartografias e Reflexões sobre o Mapear.

Centro Carioca de Design (CCD)
Inaugurado pela Prefeitura do Rio em 2010, com localização no centro histórico da cidade, na Praça Tiradentes, o Centro Carioca de Design (CCD) integra a proposta de dinamizar o nosso Patrimônio Histórico e Cultural através de iniciativas ligadas à economia criativa, visando a estimular o pensamento urbano através do design. A implantação do CCD é parte do Plano Estratégico da Prefeitura. O espaço é um núcleo de discussão, exibição e pensamento do design carioca e conta com galeria de exposições e espaços integrados multiuso para conferências, reuniões, oficinas e atividades diversas. O Centro abriga ainda o Studio-X, laboratório de pensamento sobre a cidade, fruto de uma parceria entre a Prefeitura e a Universidade de Columbia (Nova Iorque).

 

Prefeitura do Rio

0 comentários