Estado do Rio respondeu por metade das exportações brasileiras de moda praia em 2012

A Grife Garota de Ipanema é uma das preferidas das cariocas
 

A Grife Garota de Ipanema é uma das preferidas das cariocas

O estado do Rio se tornou o maior exportador de moda praia em 2012, atingindo participação recorde de 49% nas exportações brasileiras do segmento, ultrapassando o estado de São Paulo, que historicamente era o maior exportador. Nos últimos 10 anos, enquanto as exportações brasileiras de moda praia reduziram 25%, o estado do Rio apresentou crescimento de 8% nas vendas externas do segmento, alcançando US$ 5,4 milhões em 2012. Isso é o que mostra levantamento divulgado hoje, dia 14, pelo Sistema FIRJAN (Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro), com dados da Secex. A moda praia é destaque no Salão Bossa Nova Moda e Negócios, que acontece de 14 a 17 de maio no Espaço 3.650, na Barra da Tijuca. Esta edição tem o maior mix de grifes desse segmento já reunido em um evento deste porte: são 26 marcas. O Sistema FIRJAN, através do SENAI Moda Design, apoia a participação das empresas flumine nses no evento, a bolsa de negócios oficial do Fashion Rio.

 

O Rio de Janeiro inspira um lifestyle que tem ganhado o mundo, apostando em uma moda criativa e de alta qualidade. Esse perfil está diretamente relacionado à moda praia fluminense. Nos últimos 10 anos o preço médio dos produtos valorizaram 129%, saltando de US$ 67/kg em 2003, para US$ 154/kg em 2012. O resultado fluminense foi superior ao do Brasil e de São Paulo no período, apresentando o preço médio mais valorizado (US$ 154/kg), 15% superior à média nacional. No último ano, de 2011 a 2012, as exportações de moda praia fluminenses cresceram 19%, enquanto a de São Paulo registrou queda de 29% e o Brasil recuou 7%.

 

Em termos de destino, os Estados Unidos permaneceram, nos últimos 10 anos, como o principal comprador da moda praia fluminense. Em 2003, o país representava 62% do total, caindo em 2012 para 45%, refletindo também a diversificação de destinos dos produtos fluminenses. Apesar da queda, cabe realçar que o país passou a comprar produtos com maior valor agregado, saltando de US$ 72/kg em 2003 para US$ 159/kg em 2012.

 

Em 2012, a moda praia fluminense teve como destinos países considerados referências mundiais da moda, como França, Itália e Japão. Todos estes aumentaram suas compras de biquínis, maiôs e sungas do estado nos últimos 10 anos (808%, 37% e 948%, respectivamente). Além disso, destacaram-se pela compra de produtos com alto valor agregado, em 2012, especialmente o Japão, que comprou a moda praia fluminense por US$ 339/kg. A França comprou produtos por US$ 151/kg e a Itália por US$ 191/kg.

 

Na análise por blocos e áreas econômicas, em 2012, a liderança nas compras foi dos países desenvolvidos, que responderam por 89% (US$ 4,8 milhões) do total exportado. O Nafta (Tratado Norte-Americano de Livre Comércio) foi o principal destino entre os blocos, seguido da União Europeia, por conta das compras de França e Portugal. Neste quadro, destacaram-se as exportações de moda praia para a Ásia, que aumentaram 784% nos últimos 10 anos e apresentaram o maior valor agregado (US$ 315/kg), principalmente por conta das vendas para o Japão.

0 comentários