Falta de luz causa prejuízos aos comerciantes e moradores da Ilha de Paquetá no Rio

Em nota, a Light informou que distribuição de energia para a Ilha de Paquetá é feita por três cabos subterrâneos de média tensão
 

A Ilha de Paquetá, na Baía de Guanabara, está sofrendo com a falta de energia elétrica. Em algumas localidades, a interrupção no fornecimento chega a mais de 40 horas, causando transtorno para os cerca de 4.500 moradores, segundo informou o presidente da Associação de Moradores da Praia Morena, Sílvio de Oliveira. A ilha é administrada pela prefeitura carioca e a economia é baseada na atividade turística.

 

 

Oliveira disse que muita gente perdeu tudo que tinha na geladeira e que o prejuízo foi muito grande. “Nós sempre tivemos problemas com a Light [concessionária de energia]. Há um ano e meio também houve uma falta de energia na ilha, que prejudicou todo o comércio local”, disse. “Nós marcamos uma reunião, do jurídico da associação, com os moradores quando vamos decidir as medidas que serão tomadas contra a Light”, completou. Apesar de a Light ter comunicado que, às 14 horas, a energia foi completamente restabelecida em Paquetá, Sílvio de Oliveira disse que ainda há áreas sem luz e muitas ruas estão às escuras.

 

 

Antonio Arles, de 59 anos de idade, dono de uma padaria, que fornece diariamente 1.200 pães para as pousadas e hotéis da ilha, é um dos prejudicados. “Com a falta de energia, eu tive um prejuízo total da massa de pão. O fornecedor de sorvete disse que vai mandar um representante para analisar o produto que foi totalmente perdido. Além disso, estou calculando o prejuízo junto com meu advogado”, disse.

 

 

Proprietário da Pousada Acordes ao Luar, Conrado Gonçalves de Moraes, relatou que várias pessoas ligaram pensando em cancelar as reservas feitas para o feriado de Corpus Christi. “Eu disse que isso não vai acontecer e que a energia já voltou totalmente à ilha. Mas agora à tarde faltou luz novamente e houve dois picos de enegia. O meu prejuízo só não foi maior porque eu não sirvo almoço e jantar, apenas café da manhã”.

 

 

Na Ilha de Paquetá, funciona também o Hospital Municipal Artur Villaboim, administrado pela Secretaria Municipal de Saúde do Rio. Um funcionário de plantão informou que o atendimento em algumas especialidades ficou prejudicado.

 

 

“O dentista não pôde atender os pacientes marcados, porque o esterilizador foi desligado por consumir muita energia. As vacinas que estão na geladeira, como a antitetânica e da gripe, correm o risco de se perder. O ambiente necessita também de estar sempre com o ar-condicionado ligado”, explicou.

 

 

Em nota, a Light informou que distribuição de energia para a Ilha de Paquetá é feita por três cabos subterrâneos de média tensão. Houve interrupção total em um deles e parcial em outro. Imediatamente após a ocorrência, os técnicos fizeram manobras na rede de energia para suprir esses cabos e, com isso, foram restabelecidos, na manhã do mesmo dia, os primeiro trechos, correspondendo à metade dos clientes interrompidos.

 

 

“Após identificação e reparo em um dos cabos, progressivamente, atingiu-se o número de 95% dos clientes normalizados, entre a noite de quarta (28) e a manhã de hoje. A execução dos serviços demandou mais tempo, devido à necessidade de intervenções no solo da ilha nos locais por onde passam os cabos subterrâneos, a fim de identificar o ponto exato da ocorrência”, declarou a empresa.

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.