Prefeitura lança programa “Amor de Mãe”

Iniciativa garante a inclusão em programas sociais de crianças sem convívio materno matriculadas na rede de ensino
 

A Prefeitura do Rio lançou nesse segunda-feira (13/05) o Programa “Amor de Mãe”. A ideia é verificar se as cerca de 100 mil crianças que vivem sem convívio materno – seja por morte ou abandono – matriculadas nas 1.074 escolas da rede municipal de ensino, estão inscritas em todos os programas sociais desenvolvidos pelo governo municipal a que tem direito e necessidade.

A estimativa é de que a falta da mãe no seio familiar diminui, em 25%, as chances de essas crianças serem contempladas por programas sociais e por ações de combate à pobreza. E são exatamente elas que mais precisam dessa assitência: diagnóstico da FGV para o programa Cartão Família Carioca mostrou que crianças com mães ausentes são mais pobres.

Há ainda o acesso preferencial das mães como as principais receptoras dos benefícios no bojo das famílias, comprovando que – na maioria dos casos – são elas que se preocupam mais e tomam a iniciativa na busca de soluções e de assistência. Em 91% dos casos, os titulares do cartão do Bolsa Família são mulheres – no caso do Cartão Família Carioca, principal programa de transferência de renda da prefeitura, esta estatística chega a 96% dos casos. Outros programas como o “Minha Casa, Minha Vida” dão preferência às mães na titulação da propriedade.

O programa será desenvolvido em duas etapas: a primeira com foco nas crianças da Escola do Amanhã e a segunda para toda a rede municipal de ensino. Após o mapeamento das necessidades de cada criança, os órgãos responsáveis pelos programas referentes terão prazo máximo de dois (2) meses para apresentar encaminhamento.

“Sabemos que nada pode substituir o amor e o cuidado de uma mãe, mas queremos buscar suprir, no que for necessário, o que falta para que essas crianças tenham seus direitos básicos assegurados”, explicou Pedro Paulo, secretário-chefe da Casa Civil municipal.

Na primeira etapa do programa será criado um banco de dados de todas as criancas matriculadas na Escola do Amanhã. Esse cadastro irá agrupar informacões das secretarias da Casa Civil, Educação, Saúde, Desenvolvimento Social, Ipea, IPP e SAE. A partir daí, serão oferecidos benefícios que propiciem o desenvolvimento físico, intelectual e social delas.

Essas famílias vão receber acompanhamento contínuo. Programas como o Cartão Família Carioca, o Rio em Forma e o Saúde Presente farão parte do leque de atendimentos oferecidos a essas crianças. Atualmente, o Cartão Família Carioca atende 146.875 famílias. Em 2012, foram transferidos mais de R$ 100 milhões. A prefeitura também pagou R$ 3,9 milhões de adicional de desempenho (quando os pais participam da educação de seus filhos, comparecendo às reuniões de pais, apoiando e ajudando as crianças e adolescentes a melhorarem as notas nas provas bimestrais).

Os estudos já começam na próxima semana e a previsão é de que o programa tenha inicio já no segundo semestre de 2013.

0 comentários