Niterói integra Compra de Lixo Tratado da Secretaria do Ambiente

Ação pertence ao Pacto do Saneamento e visa acabar com lixões no estado
 

A cidade de Niterói será a sexta do estado a integrar o programa de Compra de Lixo Tratado, que faz parte do Pacto pelo Saneamento/Lixão Zero, da Secretaria do Ambiente. Nesta quinta-feira (13/6), o Governo do Estado estabeleceu convênio com a prefeitura do município para tratar de forma adequada o lixo urbano produzido.

 

A prefeitura irá receber R$20 por tonelada de lixo que deixar de ser depositado em lixões e passar a ser destinado a aterros sanitários. O convênio tem duração de um ano, prorrogável por outro ano, e vai utilizar recursos do Fundo Estadual de Conservação Ambiental (Fecam). Como contrapartida, o município terá que intensificar a coleta seletiva na cidade, entre outras atividades. O Programa Compra de Lixo Tratado já foi implantado pela Secretaria de Ambiente nos municípios fluminenses de Mesquita, Nilópolis, São João de Meriti, Maricá e Volta Redonda.

 

– Nós subsidiamos os municípios que param de jogar o lixo em lixão e jogam em aterros. Niterói será o sexto a receber o apoio de Compra de Lixo Tratado. Pagamos até R$20 por tonelada. Isso irá representar cerca de três milhões/ ano, mas a cidade tem uma contrapartida também, terá que aumentar a coleta seletiva domiciliar, se não fizer isso perde o direito ao subsídio. O ganho para o Meio Ambiente é enorme – explicou o secretário Carlos Minc.

 

Na cerimônia de assinatura, o vice-governador e coordenador de Infraestrutura, Luiz Fernando Pezão, falou sobre a ação de acabar com os lixões no estado do Rio:

 

– Estamos acabando com todos os lixões e levando aterro sanitário a todos os 92 municípios que estão se consorciando. Este é mais um grande passo para acabar com estas grandes chagas que existiam no estado – disse Pezão.

 

Para o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, a assinatura do convênio é fundamental para que a cidade fluminense consiga quintuplicar nos próximos anos a reciclagem de resíduos fazendo uma gestão adequada do destino final do material descartado.

 

– Nosso objetivo é que nos próximos anos possamos transformar Niterói na capital da ecologia do Rio de Janeiro. Este convênio aportará recursos importantes – disse.

 

Outras três iniciativas foram anunciadas no evento que aconteceu no Parque da Cidade, no bairro de São Francisco. O pacote ambiental contemplará, com investimento no valor de R$400 mil, a instalação de uma Unidade de Polícia Ambiental (UPAm) e a construção de trilha e centro cultural no Parque da Tiririca, além da execução de projeto de implantação da Reserva Extrativista Marinha de Itaipuaçu.

 

Presidente da Associação de Moradores e Amigos do Maravista, em Itaipu, Ely Menezes Silva comemorou os anúncios e o convênio assinado.

 

– Estamos muito felizes com estas ações. Os moradores da cidade agradecem.

 

Envolvido com causas ambientais, o morador Sebastião da Silva, considera a parceria entre os governos fundamental para acelerar a realização de convênios e alternativas que melhorem a vida da população no estado.

 

– A sustentabilidade nas cidades depende destas parcerias.

 

Presidente do Grupo de Ação Pesquisa e Orientação a Projetos Sociais (Gapops), Jaqueline Ribeiro, também assistiu à cerimônia. A instituição realiza trilhas e caminhadas ecológicas e atua em projetos de geração de trabalho e renda.

 

– São políticas importantes. Estes investimentos estavam sendo aguardados.

 

Governo do Rio

0 comentários