Operação policial no Complexo da Maré já tem oito mortos

Pelo menos dez pessoas ficaram feridas e foram levadas para o Hospital Federal de Bonsucesso, que fica próximo à favela
 

Subiu para oito o número de mortos em troca de tiros entre a Polícia Militar e traficantes da Favela Nova Holanda, no Complexo da Maré, zona norte do Rio de Janeiro. Nos confrontos desta terça-feira (25/06), cinco homens ainda não identificados foram baleados e morreram. As outras vítimas são o sargento do Batalhão de Operações Especiais (Bope), Ednelson Jerônimo da Silva, um morador e um traficante, atingidos no tiroteio de segunda-feira (24/06).

 

Pelo menos dez pessoas ficaram feridas e foram levadas para o Hospital Federal de Bonsucesso, que fica próximo à favela. A assessoria de imprensa do Bope informou que, nesta manhã, cinco homens foram detidos e um menor de 16 anos apreendido no interior da comunidade. Com eles, foram encontrados um fuzil, uma pistola, uma granada, munição e drogas.

 

Os homens foram levados para a Delegacia de Bonsucesso e o menor para a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente.

 

Cerca de 500 policiais do Bope, do Batalhão de Choque, da Força Nacional de Segurança e do Batalhão de Ação com Cães ocupam a favela Nova Holanda desde a madrugada de hoje. O clima é de tensão e o comércio na entrada da comunidade não abriu as portas.

 

A Polícia Militar entrou na comunidade no fim da tarde de ontem, em busca de homens que aproveitaram uma manifestação nas proximidades para promover um arrastão, roubando mercadorias de lojas e assaltando motoristas que passavam pela Avenida Brasil.

 

O Bope foi chamado para dar reforço ao trabalho de busca aos acusados e nos confrontos durante a operação o sargento Ednelson Jerônimo da Silva acabou morrendo, o que fez com que a PM aumentasse o número de policiais no local. De acordo com a assessoria do Bope, ainda não há previsão para que as tropas deixem a comunidade.

 

Agência Brasil

0 comentários