PAC 2 é lançado em comunidades do Rio com investimentos de R$ 2,6 bilhões

Desse total, o Estado será responsável por R$ 800 milhões em obras na Rocinha, no Jacarezinho e no Lins
 

O Governo do Estado e a União lançam, na próxima sexta-feira (14/06), um investimento de R$ 2,66 bilhões para realização de obras e melhoria da qualidade de vida dos moradores da Rocinha, do Jacarezinho e do Complexo do Lins. Os recursos investidos – R$ 1,8 bilhão do Governo Federal e R$ 800 milhões do Estado – fazem parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) 2, e serão aplicados em obras de infraestrutura e urbanização. O anúncio será feito pela presidenta Dilma Rousseff, na Rocinha.

 

 

Com R$ 1,6 bilhão do total, a Rocinha será a principal contemplada pelo programa. De acordo Miriam Gleitzmann, arquiteta da Emop (Empresa de Obras Públicas do Rio de Janeiro), da Secretaria de Obras, a comunidade da Zona Sul vai receber obras de macrodrenagem de esgoto e água, instalação de rede coletora de lixo, abertura de vias, alargamento das Ruas 1, 2 e Estrada da Gávea, além de construção de creche e de cerca de 475 unidades habitacionais. 
 

“Grande parte do investimento será para saneamento e macrodrenagens, além de soluções para o problema do lixo, com instalação de caixas coletoras e estações de recolhimento mecânico. Depois que toda infraestrutura estiver pronta, construiremos o teleférico com seis estações, interligadas ao metrô na Gávea e em São Conrado. As estações contarão com pontos de conexão vertical, que serão elevadores que levarão os moradores até elas”, afirmou Miriam.

A previsão é de que as obras comecem até o fim deste ano e sejam concluídas em três anos. Cerca de 90 mil moradores serão beneficiados pelas intervenções. 
 

Outros R$ 609 milhões do PAC 2 serão destinados à comunidade do Jacarezinho, que vai receber obras de infraestrutura e abertura de vias, melhorando as condições de vida e mobilidade de 30 mil moradores. Já o complexo de comunidades do Lins vai ficar com R$ 446 milhões, aplicados na remoção de famílias em áreas de risco, na construção de uma creche, na reforma de equipamentos já existentes e na integração de vias com a Estrada Grajaú-Jacarepaguá.
 

Na primeira da fase do PAC, o Governo do Estado, em parceria com o Governo Federal, investiu R$ 272 milhões na Rocinha. Além disso, o Estado iniciou, no mês passado, a mobilização para o começo das obras complementares do PAC 1, no valor de R$ 22,5 milhões. As obras incluem a finalização de um plano inclinado; a conclusão de uma creche; a reurbanização do Caminho dos Boiadeiros e a construção de um mercado popular.
 

Iluminação e sinalização também estão previstas

 

Com 140 metros de extensão, o plano inclinado, que terá três estações, ligará o acesso principal da Rocinha (Autoestrada Lagoa-Barra) ao fim da Rua 1, com uma estação intermediária na Travessa Esperança.
 

Já no Caminho dos Boiadeiros, área de comércio na entrada da Rocinha, será implantada rede de esgoto, além da pavimentação de ruas e intervenções urbanísticas. O mercado popular terá lojas, praça de alimentação e terraço. Também estão previstas obras de drenagem, pavimentação, abastecimento de água, iluminação e sinalização nas Ruas do Valão e Via Sul.
 

Obras do PAC 1 concluídas na Rocinha:

 

– Complexo Esportivo de 15 mil metros quadrados com campo de futebol em grama sintética, piscinas, quadras poliesportivas e pista de skate.
 

– Passarela projetada pelo arquiteto Oscar Niemeyer, ligando o Complexo Esportivo à comunidade. 

– Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 horas.
 

– Urbanização da rua conhecida como Valão, com melhoria da fachada de 60 unidades habitacionais.
 

– Urbanização e alargamento da Rua 4, antes uma viela de 60 centímetros de largura, que atualmente chega a 14 metros de largura.

 

– Construção de 144 unidades habitacionais.

 

– Biblioteca Parque;

 

Governo do Estado

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.