PLANTÃO AIB NEWS: Manifestantes invadem a ALERJ no Rio e sobem a rampa do Congresso Nacional no DF

A polícia reagiu com bombas de gás e efeito moral na Assembleia Legislativa do Estado do Rio, já em Brasília polícia e Exército está de prontidão no Congresso
 

Por Graça Paes, RJ

 

 

No Rio, a situação ainda é tensa em frente à ALERJ, e o entorno do prédio ainda está repleto de manifestantes. Cerca de 100 mil pessoas participaram do protesto contra o aumento da passagem de ônibus. Houve muito corre-corre, depredação, e confusão.

 

Manifestação no Rio

 

Já são 21h30 desta  segunda-feira, dia 17 de junho, e um grupo de manifestantes ainda continua nas escadarias da Alerj. Também há informação de que um grupo de policiais militares permanece no local com escudos, sem poder sair do prédio. Houve relatos de que os policiais fizeram disparos para o alto na tentativa de dispersão, mas a multidão se recusa a sair.

 

Carros foram incendiados no Rio

 

Próximo a ALERJ um carro chegou a ser virado e incendiado.  Parte dos manifestantes depredou carros e bancos, queimou lixos e entrou em confronto com os PMs.  Uma grande confusão começou quando um dos manifestantes tentou abrir um carro da polícia e acabou sendo preso por PMs do serviço reservado, conhecido como P2.

 

 

 

Um segurança da casa informou que há funcionários e policiais feridos no local e que o socorro não consegue chegar à Alerj por conta da ocupação das vias. Manifestantes também alegam que há feridos ao lado de fora.

 

 

 

No momento, alguns PMs passam de moto no local e tentam dispersar a multidão. Grande parte ainda continua na Avenida Presidente Vargas e na Rua Primeiro de Março. Ainda não há informações exatas sobre o número de feridos.

 

 

 

Também há relatos que atearam fogo em bancas de jornal e de carros estacionados na Rua da Assembleia no centro do Rio.

 

 

Crime contra a bandeira

Um grupo de punks queimou a bandeira do Brasil e foi reprimido por outros manifestantes, o que gerou um grande tumulto, mas sem violência.

 

 

Segurança e apoio a manifestação

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, policiais do Batalhão de Choque (BPChq) estão de prontidão nos quartéis. Um grupo de jovens na dianteira do protesto exibe a constituição aos policiais e grita palavras de ordem.

 

 

Estudantes de medicina  se colocam a disposição para prestar  assistência médica para quem precisar no Instituto de Filosofia e Ciências Sociais (IFCS) e no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB).

 

 

O grupo S.O.S. Bombeiros, que participou do movimento de greve na corporação em 2011, declarou apoio à manifestação contra o aumento das passagens de ônibus na cidade. Em comunicado no site, eles pedem comparecimento maciço de colegas e policiais às escadarias da Assembleia Legislativa do Rio, por onde os manifestantes devem passar na noite desta segunda-feira.

 

 

“O gigante acordou!  Essa é uma das frases mais gritadas na manifestação.

 

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.