Redes do programa Rio Estado Digital serão ampliadas com novo modelo de gestão

Previsão é que 50 novos pontos com sinal wi-fi sejam instalados em um ano
 

A Secretaria de Ciência e Tecnologia fechou parcerias com empresas de telecomunicações e está ampliando os sinais wi-fi do programa Rio Estado Digital. De acordo com o novo modelo de gestão, a implantação e manutenção das redes será de responsabilidade das companhias, numa economia de R$ 8 milhões por ano ao Governo do Estado. A previsão é que 50 pontos de acesso aberto à internet sem fio sejam instalados em um ano.

 

O projeto-piloto da nova fase do programa começou a ser testado no Maracanã, no jogo entre Itália e México. Em parceria com a Oi, a rede wi-fi instalada foi acessada gratuitamente por mil torcedores. Na partida entre Espanha e Taiti, o número de usuários subiu para 1,2 mil, com velocidade de até 4GB.

 

– O Rio Estado Digital tinha um gargalo: a manutenção custava R$ 8 milhões por ano. Procuramos quatro empresas de telecomunicações, falamos do interesse de compartilharem suas próprias redes e optamos por uma parceria público-privada – explicou o secretário, Gustavo Tutuca.

 

Para utilizar o sinal do Maracanã, os usuários precisam preencher um cadastro prévio. Ao tentar abrir a rede inicialmente, surge uma tela de inscrição. Uma vez realizada, é possível acessar a internet em qualquer lugar do estado em que o programa funcione.

 

Rede ampliada

 

Além da região do estádio, o projeto-piloto vai instalar redes na orla do Leme ao Leblon, no Pavão-Pavãozinho e em Barra do Piraí. De acordo com o secretário de Ciência e Tecnologia, Gustavo Tutuca, uma outra parceria já foi fechada e os locais estão sendo definidos. A escolha vai seguir o mesmo critério das primeiras.

 

– O objetivo é atender comunidades, vias amplas, áreas de grandes eventos e municípios do interior. A proposta é instalar mais 50 redes até meados do ano que vem – disse Tutuca.

 

Atualmente, o Rio Estado Digital oferece internet gratuita em pontos do Complexo do Alemão, Cidade de Deus, Batan, Rocinha, Santa Marta, Pavão-Pavãozinho, Providência/Porto, Manguinhos, Vila Militar, Rua Tereza, Duque de Caxias, São João de Meriti, Belford Roxo, Nova Iguaçu, Mesquita e nas orlas da Urca ao Leblon.

 

As empresas de telecomunicações interessadas em compartilhar novas redes com o projeto poderão se cadastrar junto à secretaria, que lançará um edital de credenciamento no fim do ano.

 

Governo do Rio

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.