Ceperj realiza pesquisa domiciliar em 14 municípios do Rio de Janeiro

Famílias entrevistadas fazem parte do programa Renda Melhor
 

A Fundação Ceperj (Centro Estadual de Estatísticas, Pesquisas e Formação de Servidores Públicos do Rio de Janeiro) está realizando pesquisa domiciliar em 14 municípios, em parceria com a Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos. O objetivo é dar um retrato fiel da realidade das famílias do Renda Melhor, averiguando a situação das beneficiárias do programa.

 

O levantamento, que começou em 11 de junho, reúne 59 pesquisadores e 10 supervisores. Os 14 municípios pesquisados da Região Metropolitana do Rio de Janeiro são: Duque de Caxias, Guapimirim, Itaboraí, Itaguaí, Maricá, Mesquita, Nilópolis, Niterói, Nova Iguaçu, Paracambi, Queimados, São João de Meriti, Seropédica e Tanguá.

 

 

Segundo Lucia Modesto, da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, uma pesquisa similar foi feita, no ano passado, com as pessoas cadastradas, antes de começarem a receber o Renda Melhor. As famílias fazem parte de um cadastro único utilizado tanto para o Bolsa Família como para o Renda Melhor, organizado pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), que realiza o seu controle. Mas são as próprias prefeituras que atualizam os cadastros dos beneficiários.

 

 

Agora, é feito o acompanhamento sistemático da situação destas famílias. Estão sendo visitados os mesmos domicílios do ano passado. O estudo pode ajudar na implementação de políticas públicas e projetos para a melhoria destas pessoas.

 

 

Para a diretora do Centro de Estatísticas, Estudos e Pesquisas (Ceep) da Ceperj, Monica Simioni, a Fundação vem acumulando uma rica experiência em pesquisas domiciliares.

 

 

– Nesta segunda ida ao campo, cujo planejamento começou em fevereiro, realizamos várias reuniões envolvendo os técnicos da fundação e a equipe da secretaria, nas quais fomos desenhando o formato do estudo, que difere um pouco da versão passada. Com estes dados, acredito que estejamos dando uma importante contribuição para o planejamento das políticas públicas no nosso estado e também no Brasil – afirmou a diretora.

 

 

Complementação da renda

O Renda Melhor é um programa de complementação ao Bolsa Família, do Governo Federal. O Renda Melhor paga benefícios que variam entre R$ 30 e R$ 300. Enquanto a linha de pobreza do governo federal é de R$ 70, per capita, a do Estado do Rio de Janeiro é de R$ 100. O programa atua completando a renda dos beneficiários até chegar a R$ 100 per capita.

 

 

Este acompanhamento de implementação do Renda Melhor começou no ano passado. A pesquisa procura averiguar se houve mudança, e quais, da realidade dos beneficiários. E se as alterações estão diretamente relacionadas ao acréscimo de renda proporcionado pelo programa. Após um ano de recebimento, a pesquisa procura averiguar que mudanças ocorreram com os beneficiários devido ao acréscimo de renda proporcionado pelo Renda Melhor. Além disso, a pesquisa é uma oportunidade de obter informações sobre as condições de vida das famílias.

 

 

Ao fim da pesquisa, o Estado terá um banco de dados com informações demográficas, sociais e econômicas da população beneficiária dos programas Bolsa Família e Renda Melhor. Esse estudo poderá servir para o planejamento de políticas.

 

Governo do Rio

0 comentários