Incêndio atinge pousada do AfroReggae e redação de jornal no Complexo do Alemão

O edifício está interditado pela Polícia Civil, que vai realizar perícia no local
 

Na madrugada desta terça, dia 16, um incêndio atingiu uma pousada do AfroReggae e a redação do jornal Voz da Comunidade no Complexo do Alemão, na Zona Norte da cidade. Bombeiros do quartel de Ramos foram acionados para combater o fogo. Os estabelecimentos ficavam no mesmo prédio, na Rua Joaquim de Queiroz, na Favela da Grota.

 

 

Dois homens entraram no prédio por um basculante. Eles roubaram um micro-ondas e um ar condicionado. Em seguida, teriam ateado fogo na redação do jornal. As chamas alertaram vizinhos, que acionaram os bombeiros. O terceiro andar, onde ficava localizada a redação, ficou completamente destruído.

 

 


Foto da redação do Voz da Comunidade incendiada foi postada na Internet

Foto:  Reprodução Internet

 

De acordo com bombeiros, um homem identificado como Wagner M. da Silva, de 20 anos, foi atingido pelas chamas e encaminhado ao Hospital Estadual Carlos Chagas, em Marechal Hermes. Não há informações sobre o estado de saúde da vítima.

 

 

Rene Silva, responsável pela “Voz da Comunidade” postou uma foto no Facebook mostrando a redação destruída pelas chamas. “Nem tão bom dia assim, redação do voz da comunidade amanhece assim nesta terça-feira”, escreveu.  Vale ressaltar que a redação foi um presente do programa “Caldeirão do Huck”, em 2010.

 

 

O jornal ganhou notoriedade durante a ocupação policial no Complexo do Alemão, em novembro de 2010, quando René dava informações em tempo real por sua conta no Twitter.

 

 

O fundador do AfroReggae, José Junior, disse no Twitter que o incêndio foi criminoso: “Fomos acordados com o incêndio criminoso da pousada do AfroReggae no Alemão”. A ONG reformava o local para construir a pousada, que receberia universitários.

 

 

O caso será investigado pela 22ª DP (Penha).

 

 

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.