Manifestantes ocupam prédio da Câmara dos Vereadores do Rio

Por causa do protesto, o trânsito segue interditado ao tráfego na Rua Primeiro de Março
 

Pedro Kirilos

 

Na noite de quarta-feira, dia 31, o prédio da Câmara dos Vereadores foi ocupado por manifestantes, que entraram, sem resistência, por uma porta lateral. Fontes dizem que uma vidraça teria sido quebrada no local. Até o momento não há registro de confronto.

 

 

 

Um pouco mais cedo, o procurador-geral da Justiça, Marfan Vieira, recebeu uma carta de reivindicações de cerca de 700 pessoas. O grupo, que foi convocado pelos Black Blocs, por meio do Facebook, seguiu da Cinelândia até o prédio do Ministério Público, e também ocupou as escadarias do prédio da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). Na Rua México houve um princípio de confusão, após um PM discutir com um manifestante. De acordo com a OAB uma pessoa foi detida.

 

 

 

Por causa do protesto, o trânsito segue interditado ao tráfego na Rua Primeiro de Março.

 

 

Um grupo de manifestantes também subiu as escadas da Alerj. Todos os manifestantes dizem apoiar e estarem juntos com o grupo de São Paulo. A polícia também apreendeu com um manifestante uma caixa com dez rojões. Segundo um oficial da PM, o material foi apreendido quando os manifestantes correram pela Presidente Antônio Carlos. Dois coquetéis molotov também foram recolhidos.

 

 

Com medo, os comerciantes fecharam as lanchonetes na Rua Franklin Roosevelt e Avenida Churchill, próximo ao prédio do MP, com receio de atos de vandalismo. Ao todo, 380 militares acompanham o ato.

 

 

 Redação com fontes

 

 

0 comentários