Novos policiais civis recebem treinamento de tiro

Cinquenta dos 1,2 mil agentes aprovados no último concurso participaram da capacitação
 

treinamento-policiaisA Polícia Civil promoveu, nesta quinta-feira (11/7), um treinamento de tiros com cinquenta dos 1,2 mil agentes aprovados no último concurso público realizado pela corporação, no início de 2012. Durante a capacitação, que aconteceu no estande de tiros da Polícia Civil, no Caju, a turma de novos policiais aprendeu técnicas de saque de arma velada, duplo tiro, resolução de panes em armamentos, além de como atirar de forma precisa utilizando ambas as mãos.

 

 

Essa foi a quarta aula do grupo no curso básico de tiro que, com 44 horas de duração, também oferece orientações teóricas e práticas de técnicas de segurança e balística, montagem e desmontagem de revólveres e pistolas, e manuseio de armamentos. Ainda haverá uma quinta aula voltada para técnicas de tiro com o agente embarcado na viatura.

 

 

– A intenção é capacitar os agentes para trabalhar em uma delegacia. Além disso, é importante ensinar os novos policiais civis a utilizar armas de forma correta e responsável, já que elas fazem parte do dia a dia deles. O policial precisa não somente aprender a atirar e a manusear os equipamentos, mas também a utilizar a arma como um último recurso de força, sempre obedecendo às regras de segurança – explicou um dos instrutores de tiro da Acadepol (Academia de Polícia Sylvio Terra), inspetor Wilherme Borges.

 

 

O desempenho prático dos alunos é avaliado em todos os treinamentos. Segundo o instrutor de tiro Leonardo Nigromonte, é gratificante ver o progresso dos novos agentes ao longo do processo de capacitação.

– É recompensador ver os policiais se empenhando nos treinamentos. A maioria dos alunos nunca tinha manuseado uma arma de fogo antes de ingressar para a Acadepol, por isso, dá satisfação ver a turma evoluir de maneira profissional, com segurança e seriedade – disse Leonardo.

 

 

Novos agentes elogiam qualidade do curso

A advogada Cintia Paixão, de 34 anos, foi um dos novos agentes a participar do treinamento de tiro. Mãe de um bebê de apenas dois meses, a moradora de São Gonçalo, elogiou a qualidade do curso.

– Fiquei supertensa com as aulas de tiro porque nunca tinha encostado em uma arma, mas os instrutores são pacientes, experientes e ministram os treinamentos com muita competência. Graças a isso, hoje em dia, já tenho confiança e habilidade no manuseio de armas, que são instrumentos importantes no trabalho do policial – afirmou a policial.

 

 

Já Daniel da Costa Hentzy, de 26 anos, destacou o senso de responsabilidade como um dos pontos mais abordados ao longo do treinamento de tiro.

– Os instrutores se preocupam em enfatizar a grande responsabilidade inerente a um policial civil e acho isso muito importante. Nas aulas de tiro, além de atirar e montar armas, aprendemos que só devemos utilizar armas em último caso – disse o novo agente, de São Fidélis.

 

Governo do Rio

0 comentários