Obras do Museu de Petrópolis integram exposição sobre 190 anos do Parlamento

Para o segundo semestre, também está previsto o “Seminário 190 anos do Parlamento Brasileiro”, que trará especialistas à Câmara para discutir o papel do Legislativo na história política brasileira dos dois últimos séculos
 

Começam a chegar a Brasília nesta sexta-feira (26) as peças da exposição “O Império em Brasília: 190 anos da Assembleia Constituinte de 1823” que tem solenidade de abertura marcada para o dia 7 de agosto, no Salão Negro do Congresso Nacional. São pinturas, esculturas, objetos decorativos, armas, condecorações e manuscritos pertencentes ao acervo do Museu Imperial de Petrópolis, Região Serrana do Rio de Janeiro.

 

 

O museu possui o principal acervo do país sobre o império brasileiro, em especial o Segundo Reinado, período governado por d. Pedro II. Recentemente parte desse conjunto, relativa às viagens do imperador d. Pedro II pelo Brasil e por vários países, foi inserida no Registro Memória do Mundo da Unesco (MOW) – uma distinção para documentos em papel escrito e iconográfico que equivale a patrimônio da humanidade (referente a patrimônio edificado). A instituição é a primeira unidade do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), do Ministério da Cultura, a receber essa chancela da Organização das Nações Unidas (ONU) para a educação, a ciência e a cultura.

 

O Império e o Congresso
Na exposição que ocupará o Salão Negro do Congresso Nacional até o dia 20 de outubro, o público terá a oportunidade de conhecer 54 peças emblemáticas do Império brasileiro e da formação do Estado Nacional. Entre elas, estão a mesa na qual se reuniu a Assembleia Constituinte de 1823; a pintura Juramento da princesa d. Isabel, de autoria de Vitor Meirelles e datada de 1875; o busto de bronze Bonifácio de Andrada, de Marc Ferrez; o brasão de Armas do Império confeccionado com penas de aves.
Outros itens de destaque são a carta de d. Pedro I a d. João VI, rompendo os laços com Portugal; e a Carta de Abdicação de d. Pedro I ao trono do Brasil em favor de seu filho, d. Pedro de Alcântara, futuro d. Pedro II.

 

Também estarão em cartaz peças de uso cotidiano, como paliteiros de prata e outros utensílios de jantar. O objetivo é apresentar um pouco dos hábitos da sociedade brasileira na época de fundação do Parlamento.

 

Com curadoria de Ricardo Oriá, Clarissa Castro e Maurício Ferreira, a exposição sobre os 190 anos do Poder Legislativo no Brasil é dividida em cinco módulos temáticos: A Transferência da Corte Portuguesa para a América; O Processo da Independência do Brasil; A Formação do Estado Nacional – O Papel do legislativo; A Consolidação do Império no Brasil; Os Símbolos da Ordem Monárquica.

 

A mostra é resultado do trabalho conjunto entre a Câmara dos Deputados e o Senado Federal em parceria com o Museu Imperial, o Instituto Brasileiro de Museus e a Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP), instituição de ensino que fomenta a educação, a arte e a cultura.

 

Comemorações
A exposição “O Império em Brasília: 190 anos da Assembleia Constituinte de 1823” se soma à programação comemorativa que se estende por todo o ano na Câmara e no Senado.

 

Ainda em maio, senadores e deputados comemoraram os 190 anos do Parlamento brasileiro em sessão solene e defenderam a independência dos Poderes da República e o fortalecimento do Legislativo.

 

Para o segundo semestre, também está previsto o “Seminário 190 anos do Parlamento Brasileiro”, que trará especialistas à Câmara para discutir o papel do Legislativo na história política brasileira dos dois últimos séculos.

 

Serviço:
Exposição: “O Império em Brasília: 190 anos da Assembleia Constituinte de 1823”
Local: Salão Negro do Congresso Nacional
Período: de 08 de agosto a 20 de outubro de 2013
Visitação: todos os dias da semana, inclusive feriados
Horário: das 9h às 17h
Agendamento de grupos escolares com visita monitorada: pelo telefone 0800619619 ou pelo e-mail: exposições@camara.leg.br
Entrada franca

 

Agência Senado

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.