Parques fluviais serão instalados em áreas de risco de inundação

Petrópolis, Teresópolis e Friburgo terão espaços públicos às margens dos rios
 

No plano de recuperação de Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo, na Região Serrana, as margens de rios dos três municípios vão ganhar parques públicos fluviais. Além do reflorestamento dos leitos, os espaços terão equipamentos para lazer e práticas esportivas, como ciclovias e quadras, por exemplo.

 

A instalação dos 28 parques será feita nas áreas com alto risco de inundações, que foram mapeadas pelo Inea (Instituto Estadual do Ambiente) após as chuvas de 2011. A ideia é que a iniciativa também ajude a impedir as ocupações irregulares.

 

As bacias dos rios Cuiabá, Carvão e Santo Antônio, em Petrópolis; Príncipe e Imbuí, em Teresópolis; e Córrego D’Antas e Bengalas, em Nova Friburgo, que vão receber os parques fluviais, já passam por recuperação dos leitos e margens. As intervenções incluem a dragagem, a construção de taludes, o replantio da vegetação, além da remoção de 2,3 mil construções.

 

Nas áreas de risco desapropriadas nos rios Cuiabá, Carvão e Santo Antônio a instalação de dez parques está em andamento. Já no Córrego D’Antas serão 16; no Imbuí e Príncipe, mais dois estão previstos.

 

A unidade de Córrego D’Antas terá ainda dispositivos de controle de inundações, como bacias de detenção, pavimentos permeáveis e trincheiras de infiltração.

 

A presidente do Inea, Marilene Ramos, ressaltou que por ser entrecortada por muitos rios e cercada de encostas, a Região Serrana exigiu projetos com diferentes especificidades. Além disso, os processos de desapropriação e de indenização também tiveram caráter diferenciado do governo federal.

 

Governo do Estado

0 comentários