Prefeitura do Rio cassa linhas de ônibus por irregularidades em serviços

A SMTR definirá novos itinerários das linhas para atender a demanda da Rocinha, Vidigal e bairros atendidos, no prazo de 30 dias
 

A Prefeitura do Rio cassou na manhã desta sexta-feira (05/07) seis linhas de ônibus que fazem percurso na zona sul da cidade por irregularidades na oferta dos serviços. A cassação foi publicada na manhã de hoje no Diário Oficial, após a empresa que opera as linhas ser notificada, advertida e multada pela Secretaria Municipal de Transporte por colocar em circulação quantidade de veículos abaixo da frota determinada, prejudicando a qualidade.

 

Ônibus - Rio de Janeiro

 

Outra empresa assumirá as linhas cassadas da empresa atual. As linhas cassadas foram: 521 e 522 (São Conrado-Botafogo), 546 (São Conrado-Leblon), 591, 592 e 593 (São Conrado-Leme), via Copacabana.

 

O secretário Municipal de Transportes, Carlos Roberto Osório, disse que a fiscalização das linhas foi feita por GPS (Global Positioning System). “Todas as linhas de ônibus do Rio de Janeiro têm GPS em todos os ônibus. Já temos capacidade de fazer uma fiscalização a distância. Então, a partir das reclamações recebidas, focamos a fiscalização e comprovamos as irregularidades ao longo do tempo. Aplicamos as punições cabíveis, a empresa não mudou o seu comportamento e a prefeitura aplicou o contrato cassando as linhas.”

 

Segundo ele, há a possibilidade de outras linhas serem cassadas, principalmente da zona oeste. “Estamos fazendo esse monitoramento em outras regiões do Rio de Janeiro. A região que mais nos preocupa no momento é a zona oeste e nós estamos fazendo esse trabalho, estamos aplicando sanções às empresas. E, obviamente, se não houver melhoria e mudanças, não descartamos a possibilidade de cassar mais linhas.”

 

Agência Brasil

0 comentários