Bancos de leite promovem atividades de conscientização sobre aleitamento

Objetivo é orientar as mães e ampliar o cadastro de mulheres doadoras
 

A Semana Mundial do Aleitamento Materno começa nesta quinta-feira (1°/8) com incentivos na rede estadual de saúde. Até o dia 7 de agosto, os bancos de leite dos hospitais aproveitam para promover atividades que estimulem a doação de leite, tirando dúvidas e ressaltando a importância do gesto. Além de uma gincana, a data será marcada por palestras e até um novo atendimento voltado para a amamentação.

 

 

Para ampliar o cadastro de mães solidárias, o grupo Amigas do Leite, do Hospital Estadual Rocha Faria, vai promover a Gincana do Aleitamento. Além de brincadeiras para mães e filhos, a equipe vai conversar com as mulheres e distribuir material explicativo sobre a importância da amamentação. O evento vai acontecer na próxima quarta-feira (7/8), no calçadão de Campo Grande, das 9h às 16h.

 

 

– As crianças internadas na UTI Neonatal precisam tomar leite materno. Muitas vezes, as mães não têm como ficar o dia todo na unidade ou não têm o leite em quantidade suficiente. Sem o Banco de Leite, teríamos que dar às crianças leite industrializado. Com leite materno, em alguns casos, o tempo de internação até diminui – explicou Thaís Muniz, coordenadora de qualidade do Banco de Leite do Rocha Faria.

 

 

Há um mês, o projeto conta com uma equipe formada por 15 enfermeiras, técnicas de enfermagem e nutricionistas para captar leite materno nas residências das mulheres que doam seu leite para recém-nascidos internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da unidade, que necessita de três litros por dia. De janeiro a junho, a unidade já captou 72 litros, de 207 mulheres. O alimento beneficiou 34 bebês.

 

 

No Hospital Estadual Adão Pereira Nunes, o Banco de Leite, que também conta com atendimento domiciliar, completa seis anos na semana que vem e hoje alimenta 20% dos bebês internados na UTI. De janeiro a junho de 2013, o banco coletou 71,4 litros de leite, de 102 doadoras, que beneficiaram 62 recém-nascidos.

 

 

Ambulatório de amamentação

No Hospital Estadual da Mãe, em Mesquita, a comemoração vem em forma de mais atendimentos. A unidade acaba de inaugurar um ambulatório de amamentação, criado para atender mães que fizeram o parto na unidade e têm dificuldade para fazer o aleitamento. A equipe multiprofissional é formada por enfermeira, fisioterapeuta, nutricionista, psicóloga e fonoaudióloga e tem capacidade para realizar cerca de 60 atendimentos por mês.

 

 

Especializada no atendimento de gestantes e bebês de médio e alto riscos, o Hospital da Mulher Heloneida Studart, em São João de Meriti, também criou uma programação especial para a data. As pacientes podem participar de palestras que irão abordar temas como “Direitos da Mulher em Amamentação” e “Sensibilização e Incentivo ao Aleitamento”, além de atividades recreativas que visam incentivar e ensinar a fazer o aleitamento.

 

 

O aleitamento é importante porque, além de ampliar o vínculo entre mãe e filho, o leite humano funciona como uma vacina natural para o bebê, devido à grande quantidade de anticorpos que são transferidos de mãe para filho durante a amamentação. O alimento apresenta em sua composição propriedades nutricionais específicas para atender as necessidades do bebê, atua no fortalecimento do sistema imunológico e é altamente eficaz na prevenção de doenças, como obesidade infantil e hipertensão.

 

 

Onde doar:

Hospital Estadual Rocha Faria – As interessadas em realizar doações, podem entrar em contato com o Amigas do Leite pelo número 2333-6797 (ramal 280) ou 2416-3121.

 

Hospital Estadual Adão Pereira Nunes – As mães solidárias interessadas em doar leite podem entrar em contato com o S.O.S. Amamentação, que funciona no número 3675-0910.

 

Governo do Rio

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.