Cinema Para Todos inaugura Circuito de Cineclubes em unidade do Degase

Primeira sessão acontece no Colégio Padre Carlos Leôncio da Silva, na Ilha do Governador
 

cinema-para-todosO Programa Cinema Para Todos – iniciativa do Governo do Rio de Janeiro, fruto da parceria entre as Secretarias de Cultura e de Educação – inaugura em agosto seu Circuito de Cineclubes. A primeira sessão será na segunda-feira (12/08), no Colégio Estadual Padre Carlos Leôncio da Silva, na Ilha do Governador, que pertence ao Departamento de Ações Socioeducativas (Degase) e atende adolescentes que estão cumprindo medida socioeducativa em regime de internação provisória. Estarão presentes os secretários de Estado de Educação, Wilson Risolia, e de Cultura, Adriana Rattes. Os filmes selecionados fazem parte do acervo inicial dos cineclubes.

 

 

Em junho, os equipamentos de áudio e vídeo chegaram à escola e nove professores puderam participar da Oficina de Capacitação Cineclubista, na qual foram abordados desafios e questões importantes para a manutenção de um cineclube dentro da escola.

 

 

O Circuito de Cineclubes é uma das novidades da terceira edição do Cinema Para Todos. O principal objetivo da atividade é oferecer novos espaços de exibição audiovisual em escolas da rede pública estadual de ensino. A ação permitirá ampliar o universo de municípios atendidos e proporcionar a alunos e educadores uma experiência única de envolvimento com as mais diversas produções audiovisuais, além de fortalecer a atividade cineclubista.

 

 

Por meio de processo de seleção específico, foram escolhidas 30 escolas estaduais para a implantação de cineclubes. Cada uma delas receberá um kit de equipamentos de áudio e vídeo, acervo de filmes com direitos de exibição liberados e uma oficina de capacitação. Além do projeto CineMagia, do Degase, outros dez cineclubes já estão prontos e 19 estão em fase de implantação no estado do Rio de Janeiro.

 

 

Em 2012, a procura pelo Circuito de Cineclubes do Cinema Para Todos foi grande. Dos 92 municípios do Estado do Rio de Janeiro, 64 apresentaram projetos, totalizando 168 escolas inscritas. A seleção contemplou sete municípios da Região Metropolitana; três do Noroeste Fluminense; seis da região Norte Fluminense; cinco municípios do Centro Sul; dois do Médio Paraíba; e dois da Baixada Litorânea.

 

 

Além da distribuição geográfica, outro objetivo da implantação dos cineclubes é atender localidades em que a oferta de atividades ligadas à difusão audiovisual é escassa e a relação espectadores/salas de cinema, alta. Sendo assim, a seleção incluiu municípios altamente populosos que não possuem salas de cinema, como Belford Roxo (469.332 habitantes) e Queimados (137.962 habitantes) e também aqueles que possuem cinemas, mas que apresentam alta densidade demográfica, como Rio de Janeiro (6.320.446 habitantes), São Gonçalo (999.728) e Duque de Caxias (855.048).

 

 

– O Cinema Para Todos tem contribuído bastante para a difusão do cinema brasileiro no Rio de Janeiro, proporcionando aos alunos da rede estadual acesso a todos os filmes nacionais assim que eles entram em cartaz, expondo-os à diversidade de estilos, temas e universos que compõem a produção nacional. Com o Circuito de Cineclubes, o programa alcança um novo patamar, estimulando entre os alunos a atividade cineclubista, um universo pelo qual tenho particular carinho, pois participei, eu mesma, de cineclubes, nos meus tempos de estudante. Sei bem o quanto são importantes na formação cultural de um jovem – observa a Secretária de Estado de Cultura, Adriana Rattes.

 

 

O cineclubismo tem um papel estratégico na democratização do acesso e na difusão de obras audiovisuais muitas vezes preteridas pelo mercado exibidor. A implementação de cineclubes em escolas alia educação e cultura, com exibição de filmes e debates, complementando as ações já realizadas pelo programa. A meta do Cinema Para Todos com mais esta ação é alcançar mais 200 mil espectadores entre alunos e educadores da rede pública estadual de ensino.

 

Sessão inaugural

DATA: 12 de agosto de 2013, segunda-feira
LOCAL: Colégio Estadual Padre Carlos Leôncio da Silva, na Ilha do Governador, que pertence ao Departamento de Ações Socioeducativas (DEGASE)

 

O saci no morrinho
Direção: Fábio Gavião, José Carlos Junior, Nelcirlan Souza e Renato Dias
Sinopse: Claudinho é um menino do Morrinho que está triste porque todo dia Oduvaldo rouba seus doces, mas tudo muda quando ele encontra o Saci-Pererê.
Duração: 4 minutos

 

Picolé, pintinho e pipa
Direção: Gustavo Melo
Sinopse: O carro do troca-troca está passando na sua rua: garrafa velha, bacia velha, garrafão de vinho vazio, motor de geladeira; o moço troca por picolé, pintinho e pipa.
Duração: 15 minutos

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.