Estado capacita alunos da Região Serrana para reduzir riscos de desastres

Projeto beneficia estudantes de Petrópolis, Teresópolis, Friburgo e Bom Jardim
 

Cerca de 1.000 alunos de 31 escolas municipais de Petrópolis, Teresópolis, Nova Friburgo e Bom Jardim estão recebendo curso de capacitação para redução de riscos de desastres. Iniciado em junho deste ano, o projeto Agente Comunitário Escolar é realizado pela Secretaria de Defesa Civil através da Escola de Defesa Civil (Esdec). No total, 33 bombeiros ministram aulas para 42 turmas de ensino fundamental em escolas localizadas no entorno das Unidades de Proteção Comunitária (UPC), na Região Serrana do Estado.

 

Dividido em cinco módulos, o treinamento – que será concluído no mês de novembro – oferece aulas que abrangem noções sobre Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil, educação ambiental, percepção de riscos e sistema de alerta por sirenes, plano de contingência de família, primeiros-socorros e transporte de acidentados, além de atividades operacionais. Cada turma, cujos alunos estão na faixa etária de 10 a 15 anos de idade, recebe uma aula por mês com duração de quatro horas.

 

Os estudantes da Escola Municipal Dr. Rubens de Castro Bomtempo, que fica no bairro Vila Felipe, em Petrópolis, participaram, nesta quinta-feira (dia 8) de aulas do segundo módulo do curso de capacitação. Os adolescentes conheceram o Mapa de Ameaças Naturais do Estado do Rio de Janeiro e receberam orientações sobre preservação de meio-ambiente e prevenção de riscos por meio de brincadeiras, como bingo e jogos de mímica.

 

A aluna Thuany Maria Nina Januário, de 15 anos, que teve sua casa inundada pelas chuvas no início deste ano, elogiou a iniciativa:

 

– As aulas são muito úteis porque ensinam como identificar situações de risco e também como agir em casos de emergência. Até quem nunca vivenciou esse tipo de situação vai ficar alerta – disse a jovem moradora do bairro Chácara Flora.

 

Para o adolescente Eduardo Romano, de 14 anos, o curso estimula, de forma lúdica, a participação dos alunos no trabalho de redução de riscos de desastres:

 

– A gente aprende, de um jeito divertido, como evitar situações de risco de desastres. São orientações importantes que podem salvar muitas vidas – afirmou o adolescente, que mora no bairro Vila Felipe.

 

O diretor da Esdec, tenente-coronel Paulo Renato Martins Vaz, explicou a importância do projeto Agente Comunitário Escolar, que é pioneiro no Brasil:

 

– O trabalho para a diminuição de riscos de desastres nas escolas é fundamental porque conscientiza os adolescentes sobre o papel de cada um na prevenção de tragédias. Instruímos sobre a importância de não devastar a vegetação, não jogar lixo nas ruas e rios, e não construir residências próximas a encostas e rios – afirmou o diretor da Esdec, tenente-coronel Paulo Renato Martins Vaz, que também justificou a escolha dos quatros municípios para encabeçar a iniciativa:

 

– A região Serrana foi a primeira a receber o curso porque é a mais vulnerável a desastres naturais. Não é por acaso que as escolas selecionadas ficam perto de Unidades de Proteção Comunitária e em locais que costumam ser afetados pelas chuvas. Por isso, é muito importante que os alunos recebam orientações da Defesa Civil e que possam servir como agentes multiplicadores em seus bairros. Pretendemos, no ano que vem, implementar o projeto nas escolas da região metropolitana do Rio e da Baixada Fluminense – disse Paulo Renato.

 

Governo do Rio

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.