Pesquisa aponta crescimento de empregos e renda no Rio

Indústria gerou 51 mil novos postos de trabalho entre junho e julho deste ano
 

Levantamento da Pesquisa Mensal do Emprego (PME), do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), mostrou que o número de desempregados caiu 0,6% entre junho e julho deste ano no Rio de Janeiro. No último mês, o índice ficou em 4,7%, enquanto a taxa média das seis regiões metropolitanas do país pesquisadas foi de 5,6%. 

 

 

De acordo com a PME, o número de empregos com carteira assinada cresceu 3,1% em relação a julho de 2012. Foram 74 mil novos trabalhadores fluminenses contratados pelo setor privado no último ano. A Indústria foi a área que mais contabilizou oportunidades, com alta de 8,2% entre junho e julho. As fábricas ganharam 51 mil novos funcionários apenas em um mês. O segundo lugar é da Construção Civil, que tem quatro mil operários a mais. 

 

 

“O desempenho chama a atenção. Além de uma taxa de desemprego em patamar histórico, apresentamos também uma alta expressiva no rendimento da indústria, o que comprova que nossas iniciativas estão alcançando os efeitos esperados no mercado de trabalho”, afirmou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Julio Bueno.

 

 

Aumento na estimativa de renda

Os moradores do Rio também tiveram um aumento no rendimento médio real de 4% em relação a julho do ano passado. A estimativa da renda ficou em R$ 1.949,50, contra R$ 1.874,44 no mesmo período de 2012. O setor industrial fluminense foi o que apresentou a alta mais significativa entre as seis regiões pesquisadas: 10% em relação ao mesmo mês de 2012.  

 

 

Os operários da Construção Civil também obtiveram melhores rendimentos no último ano. Entre julho de 2013 e o mesmo mês do ano passado, houve acréscimo de 9,1%. Em seguida, vêm o Comércio, com alta de 6,8% no período.

 

 GOVERNO  DO  ESTADO  DO  RIO DE JANEIRO

0 comentários