Procuradores vão acompanhar ações de prevenção de desastres no Rio

Segundo ela, o MPF quer saber como funcionam os sistemas de defesa civil, como é a comunicação à população, que obras vêm sendo realizadas para a prevenção, entre outras informações
 

 Um grupo de trabalho formado por 18 procuradores do Ministério Público Federal vai acompanhar, nos próximos meses, as ações que estão sendo tomadas pelas autoridades públicas para prevenir desastres naturais no estado do Rio de Janeiro, como as chuvas que mataram quase mil pessoas na região serrana fluminense em 2011. O grupo se reúne hoje (16) com representantes das secretarias de Defesa Civil Nacional e estadual.

 

 

Daqui a 15 dias, está prevista uma reunião com o secretário estadual de Obras, Hudson Braga. Segundo a procuradora Luciana Gadelha, o Brasil gasta mais na recuperação de desastres do que na prevenção, o que provoca desperdício de recursos público e, mais importante, a perda de vidas humanas. “No Brasil, o poder público tem uma cultura de só adotar medidas, depois dos desastres.”

 

 

Segundo ela, o MPF quer saber como funcionam os sistemas de defesa civil, como é a comunicação à população, que obras vêm sendo realizadas para a prevenção, entre outras informações.

 

 

“Pretendemos atuar de forma coordenada e em parceria com o poder público no estado e nos municípios. Nossa atuação será através de reuniões e, eventualmente, de recomendações ao estado do Rio ou às prefeituras. Se as recomendações não forem suficientes, aí sim, entraremos com uma ação judicial [contra as autoridades]”, disse a procuradora.

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.