Projeto Mais Leitura Itinerante democratiza acesso a obras literárias

Carreta que se transforma em loja chegará em municípios fluminenses, com preços populares
 

A Imprensa Oficial do Estado do Rio de Janeiro lançou ontem o projeto Mais Leitura Itinerante. Com capacidade para transportar mais de 10 mil exemplares, a carreta climatizada se transforma em uma loja móvel com estantes de livros, balcão de atendimento e rampa de acesso para pessoas com necessidades especiais. 

 

 

A iniciativa, que busca democratizar a leitura ao oferecer livros a preços que variam de R$ 2 a R$ 4, percorrerá todos os municípios do estado. As comunidades da Rocinha e de Manguinhos serão as primeiras a receber o projeto.

 

 

A estimativa é de que aproximadamente 150 mil livros ao ano estejam disponíveis para população. Os livros atendem ao público infanto-juvenil e adulto. Cada visitante poderá obter até dez títulos diferentes.

 

 

“Esta carreta visitará cidades de segunda a sexta-feira, com um roteiro preestabelecido. A população será previamente avisada da chegada do Mais Leitura Itinerante por meio de carro de som, que irá percorrer os municípios, entre outras ações. Há livros para todos os gostos. Pretendemos fazer parcerias com os governos municipais para que a iniciativa seja mais bem-sucedida”, disse o diretor-presidente da Imprensa Oficial, Haroldo Zager.

 

 

Para a secretária de Cultura, Adriana Rattes, a iniciativa amplia o acesso à leitura a preços acessíveis. A visita da carreta às comunidades da Rocinha e Manguinhos, localidades onde estão instaladas bibliotecas parque do Estado, contará com o apoio da pasta estadual.

 

 

Exemplares da melhor qualidade

Segundo o escritor e membro da Academia Brasileira de Letras Arnaldo Niskier, o projeto itinerante é um dispositivo fundamental de democratização do acesso ao livro.

 

 

“A carreta do projeto é uma solução genial, que cobrirá os municípios do Rio. São livros da melhor qualidade”, disse o acadêmico.
A iniciativa já alcançou a marca de 1 milhão de publicações vendidas a preços a partir de R$ 2. Mais de 150 mil cidadãos foram beneficiados.

 

0 comentários