Governo alemão destina R$ 9,2 milhões para melhorar produção agrícola

Projeto desenvolverá tecnologias sustentáveis para famílias beneficiadas pelo Rio Rural
 

agricolaAs chuvas de 2011 devastaram a produção de hortaliças de João Nilton Nogueira Gallo. Mas, através do programa Rio Rural, o agricultor de Teresópolis conseguiu se recuperar e ir além. Produz 300 caixas de verduras por semana e ainda desenvolve pesquisas voltadas para perpetuação da agricultura sustentável. João é um dos cerca de 90 mil produtores do estado apoiados pelo programa que serão beneficiados por um plano de cooperação da Secretaria de Agricultura com o governo alemão.

 

O Ministério Federal de Educação e Pesquisa da Alemanha investirá cerca de R$ 9,2 milhões para executar o projeto Integração de Eco-tecnologias e Serviços para o Desenvolvimento Rural Sustentável no Rio de Janeiro (Intecral). Desenvolvida pela secretaria em parceria com seis universidades brasileiras e alemãs, a iniciativa prevê um conjunto de soluções para melhorar a produtividade dos agricultores e fortalecer comunidades que vivem nas microbacias hidrográficas das regiões Serrana, Metropolitana, Norte e Noroeste do estado.

 

De acordo com a coordenadora do Rio Rural, Helga Hissa, o recurso possibilitará a adaptação de tecnologias de colheita mecanizada de cana-de-açúcar para o pequeno produtor, combate à degradação de solos, implantação de sistema de tratamento de esgoto em vilas rurais, de monitoramento de água e de parâmetros meteorológicos.

 

– Precisamos de ferramentas para minimizar riscos de desastres. Ao desenvolver práticas sustentáveis, eles vão gerar renda em um ambiente mais equilibrado e seguro – explicou Helga.

 

Os alemães vão adaptar algumas de suas tecnologias ao relevo fluminense, como protótipo de colheitadeira para cana-
de-açúcar. Também vão desenvolver um meio para melhorar o planejamento de saneamento nas áreas rurais, que contam com casas distantes umas das outras. Uma terceira frente de ação será criar um sistema de comunicação de informação e assistência a distância.

 

– O plano vai ampliar a cobertura da internet e inclusão digital dos produtores. Isso melhora a eficiência do cultivo uma vez que terão mais informações de cultura de alimentos, de mercado e de riscos meteorológicos – afirmou Helga.
Comitiva começa hoje a validar os projetos.

 

João Nilton recebeu com entusiasmo a notícia da parceria com o governo alemão e a possibilidade de receber mais incentivos. O produtor criou uma estufa de mudas de baixo custo, um minhocário e trabalha em pesquisas de produção de fertilizantes e adubos naturais.

 

– O Rio Rural me ajudou a voltar à atividade e a desenvolver técnicas de plantio e conservação do solo para produzir mais em uma área menor. Recebi equipamentos e hoje faço parte de rede de pesquisa que reúne universidades. Esta ajuda aos pequenos produtores da agricultura familiar é muito importante, e o novo programa vai somar ainda mais – disse o agricultor.

 

De hoje a 21 de setembro, o Rio Rural receberá uma comitiva de instituições alemãs envolvidas na validação das estratégias do projeto. No período, pesquisadores estrangeiros e brasileiros vão selecionar as áreas de intervenção e definir um plano de ação. O Intecral começará a ser executado em 2014 e terá a duração de três anos.

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.