Kuduristas angolanos, de ‘I Love Kuduro – De Angola para o mundo’, animaram a tarde de sábado no Arpoador

Documentário tem première na segunda, dia 30, no Festival do Rio
 

Sebem

 

No fim de semana, sábado (28/9) os cariocas puderam conhecer melhor a cultura e o som do Kuduro, ritmo que embalava a abertura da novela Avenida Brasil. A equipe do documentário “I Love Kuduro”, que estreia hoje no Festival do Rio, agitou o Arpoador, posto 7. Os principais artistas kuduristas, protagonistas do filme, vindos diretamente de Angola para a cidade maravilhosa, ensinaram os passos e requebros do Kuduro para banhistas e quem mais passou por ali. Entre eles, estavam Titica, Nagrelha, Cabo Snoop, Francis Boy, além dos DJs Satelite e Jesus. O trabalho do diretor Mário Patrocínio, português que morou anos no Brasil, e do produtor Coréon Dú, empreendedor angolano criador do festival homônimo “I Love Kuduro”, será exibido no cinema Odeon, hoje, às 19h. Aberto ao público. O projeto é resultado de uma parceria entre a produtora portuguesa BRO, da qual Mario é sócio, e da angolana Da Banda.

 

 

O Kuduro – que, como o nome sugere, é um neologismo para “bunda dura” – é a mais popular expressão cultural urbana de Angola. Surgiu na Baixa da cidade de Luanda, no início dos anos 1990, quando os DJ’s com acesso à cena internacional tocavam House e Techno nas discotecas e raves locais. Levado ao mundo pelo dançarino e produtor Tony Amado, seus movimentos corporais foram inspirados em gestos do ator Jean-Claude Van Damme no filme Kickboxer. O Kuduro mistura música eletrônica, dança angolana e o espetáculo dos MC’s. Com um estilo diferente em cada região, as letras mesclam português com dialetos locais e falam sobre o aspecto lúdico da vida, o cotidiano de diferentes camadas sociais e a sexualidade. A cultura do Kuduro manifesta-se em qualquer lugar, atingindo todas as classes, religiões, credos e bairros.

 

 

Sobre a produtora BRO

Criada pelos irmãos Mário e Pedro Patrocínio, a BRO é uma produtora de cinema que busca estabelecer parcerias pelo mundo a fim de potencializar o intercâmbio cultural do triângulo Portugal – Brasil – Angola. Baseado na criatividade, a empresa desenvolve projetos na área da ficção, documentário e web, e tem como missão criar materiais alternativos de elevada qualidade com uma linguagem universal.

 

 

Atualmente a produtora está lançando o documentário “I Love Kuduro”. Em 2010 foi responsável, entre outros títulos, pelo filme “Complexo: Universo Paralelo”, longa-metragem documental que retrata a realidade do Complexo do Alemão. O filme recebeu diversos prêmios, destacando-se como Melhor Filme Internacional na categoria de Direitos Humanos no Artivist International Film Festival em Hollywood. Foi também o documentário mais visto do ano 2011 nos cinemas portugueses.

 

 

Institucionalmente, a produtora participou de vários projetos, como a campanha “Compromisso” para a empresa CTT Expresso, que foi premiada com um Leão de Ouro e outro de Prata no Festival de Cannes. Na área da fotografia e da música, a BRO tem trabalhado com empresas fonográficas como a Universal Music, a Sony Music ou a EMI. Dentre os resultados, destaca-se a inovadora série documental “Red Bull House of Art”.

 

 

Da Banda

Da Banda é uma empresa internacional de entretenimento, do grupo Semba Comunicação, responsável por apresentar ao mundo alguns dos mais marcantes talentos e projetos vindos de, e inspirados por, Angola e outros países e regiões da África. Em 2010, lançou a iniciativa I Love Kuduro, que visa difundir pelo mundo a música e dança angolana. Do projeto nasceu o documentário homônimo. O primeiro Festival Internacional de Kuduro já foi apresentado em Nova Iorque, Washington, Paris, Berlim, Amsterdã e Luanda. Apresentou ao mundo estrelas do Kuduro como Titica e Francis Boy e afirmou-se como uma empresa que representa os mais criativos músicos e DJs.

 

 

Para mais informações entre em contato com

Maria Eugênia Colombo :: maria.eugenia@agenciafebre.com.br (21) 8157 9019

ou Luana Paternoster :: luana.paternoster@agenciafebre.com.br (21) 2555 8920

Siga-nos no Twitter @agfebre e no facebook.com/agfebre

1 comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

  1. gaspar silva

    I LOVE KUDURO, e é do kuduro que pretendo este ano estar num deste palcos peço a Deus que posso este ano estar neste festival só kudurista batalhador e sem ninguém para dar-me uma ajuda pessoa a quem esta a ler esta comentário que de me uma ajudar mas o que eu mas quero é ser ouvido num destes em vendo Angolano só e da minha cultura eu vivo e o que me farra mas feliz é estar neste em vendo.