Prefeitura inicia operação do sistema integrado de fiscalização de ônibus

As multas automáticas começarão a ser expedidas nos próximos 60 dias, mas os fiscais já podem emiti-las em caso de flagrante
 

O prefeito Eduardo Paes, acompanhado do secretário municipal de Transportes, Carlos Roberto Osorio, apresentou na manhã desta segunda-feira (02/09) a nova integração ao Centro de Operações Rio (COR) do Sistema de Monitoramento e Fiscalização de Transporte Público por Ônibus. A partir de hoje será possível controlar eletronicamente o serviço de ônibus da cidade, monitorando em tempo real – 24 horas por dia, sete dias por semana – a frota, frequência e itinerário dos coletivos urbanos.

 

Com a implantação do novo sistema tecnológico no COR, agentes da Secretaria Municipal de Transportes terão à disposição 560 câmeras da prefeitura instaladas por toda cidade, aumentando a eficácia da fiscalização. A prefeitura passa a ter melhor controle sobre a qualidade dos serviços prestados pelos consórcios, além de poder apoiar decisões de planejamento e de fiscalização.

De acordo com Paes, a prefeitura está desenvolvendo um aplicativo oficial para abrir a base de dados à população:

– A prefeitura terá um aplicativo oficial, que será lançado até o final do ano. A Rio Ônibus também está desenvolvendo seu aplicativo. O que nós vamos fazer é disponibilizar esse banco de dados para qualquer empresa e qualquer carioca. O mais importante é dar transparência nos dados e ter as informações abertas. Esse sistema permite um olhar mais atento para o transporte público.

A partir do sinal de GPS instalado em cada um dos cerca de 8.800 ônibus urbanos que circulam no município, a prefeitura vistoria dados referentes à oferta de coletivos de todas as linhas em operação, podendo fiscalizar aspectos do Código Disciplinar como operar dentro da frota determinada; circular no período noturno; e alterar ou não concluir o itinerário autorizado.

 

Todas as linhas, inclusive as alimentadoras e serviços do BRT Transoeste, poderão ser monitoradas diariamente. Outros itens que podem ser checados através do sistema integrado são a operacionalidade da linha; o tipo de veículo utilizado; e a distribuição dos veículos pelo itinerário. As irregularidades encontradas durante o monitoramento serão encaminhadas ao consórcio operador para que o problema seja solucionado, além da aplicação das multas cabíveis.

O secretário de Transportes explicou que, com o funcionamento desse novo sistema integrado, o serviço terá mais qualidade:

– Pela primeira vez o Rio de Janeiro vai ter condições de ter um maior controle sobre o sistema de ônibus urbanos da cidade. Todos os 8.800 ônibus têm um sistema de GPS acoplado, o que permite saber onde está cada um desses ônibus a todos os momentos. Com o computador, imediatamente a gente sabe se os ônibus previstos para determinada frota estão rodando ou, por exemplo, se uma linha sai do itinerário. Isso vai dar segurança, tranquilidade e um controle que nunca tivemos no sistema de ônibus no Rio.

 

As multas automáticas começarão a ser expedidas nos próximos 60 dias, mas os fiscais já podem emiti-las em caso de flagrante.

 

No COR, que integra 30 órgãos, estão todas as etapas de um gerenciamento de crise, desde a antecipação, redução e preparação até a resposta imediata às ocorrências, como chuvas fortes, deslizamentos e acidentes de trânsito. Mais de 400 profissionais se revezam em três turnos no monitoramento da cidade. Em caso de ocorrência, é possível acionar rapidamente os órgãos competentes para cada tipo de situação.

 

Prefeitura do Rio

0 comentários