Prefeitura premia vencedores da maratona Hackathon 1746

Os jurados escolheram os melhores trabalhos em três categorias: Grande Prêmio do Júri (R$ 10 mil), Tecnologia e Criatividade (R$ 5 mil) e Mobilização Social (R$ 5 mil)
 

vencerores-hackathonA Prefeitura do Rio distribuiu R$ 20 mil em prêmios aos vencedores do Hackathon 1746, primeira competição do gênero organizada com apoio de um governo municipal no Brasil. O resultado do evento divulgado neste domingo (01/09) reuniu profissionais de diversas áreas da ciência da computação em busca de soluções para a cidade.

 

Os jurados escolheram os melhores trabalhos em três categorias: Grande Prêmio do Júri (R$ 10 mil), Tecnologia e Criatividade (R$ 5 mil) e Mobilização Social (R$ 5 mil). Por sugestão do prefeito Eduardo Paes, todos os 78 participantes vão receber um ingresso para o Rock in Rio.

A maratona no Palácio da Cidade, em Botafogo, durou 28h05min e reuniu 25 equipes de especialistas em tecnologia da informação, ciência da computação e design. Eles desenvolveram soluções criativas para serem aplicadas às principais solicitações feitas pelo público ao 1746 (serviço de ouvidoria da prefeitura) , como poda de árvores, iluminação pública, estacionamento irregular e conservação de vias.

O secretário-chefe da Casa Civil, Pedro Paulo Carvalho, agradeceu aos participantes do desafio proposto pela prefeitura e adiantou que outro evento do gênero deverá ser organizado ainda este ano:

— O que a gente viu foi uma galera muito dedicada. Vimos muitas soluções de plataformas colaborativas, envolvendo as redes sociais, uma característica da democracia participativa. Outros utilizaram a ferramenta dos jogos em respostas aos desafios. Premiamos três projetos, mas acredito que mais projetos possam ser incorporados pela Prefeitura do Rio.

 

hackathon

Vencedora do Grande Prêmio do Júri, a equipe Rio desenvolveu um aplicativo sobre a questão do estacionamento irregular. Porta-voz do grupo, o bacharel em Relações Internacionais Leonardo Elói explicou a ideia:

— A gente não esperava, mas conseguiu informações preciosas com os órgãos da prefeitura, aí o projeto ganhou vida porque prioriza a relação entre o infrator (motorista) e o guarda municipal, e mostra que é possível se chegar à colaboração usando um aplicativo na web para aumentar a conscientização do cidadão.

 

Os jovens Marcos Teixeira, 25 anos, Gustavo Chapim, 20, e Christian Cardoso, 20, do Namelez, apostam na implantação imediata do projeto, vencedor do prêmio Mobilização Social. Eles criaram um sistema para agilizar o atendimento do 1746, sem a necessidade de preencher o formulário.

 

Os vencedores da categoria Tecnologia e Criatividade sugeriram a instalação de sensores em postes públicos, que alertam em tempo real o 1746 sobre os problemas. João Vítor Valadão, líder do grupo, explicou que a simplicidade do sistema vai ajudar a mapear as demandas e priorizar o atendimento da Rioluz.

 

 

Das 25 equipes inscritas, 23 chegaram à reta final e participaram da premiação no Palácio da Cidade, duas desistiram e não concluíram o trabalho.

 

Prefeitura do Rio

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.