11º Festival Internacional de Cinema Infantil (FICI)

São mais de cem filmes de 25 países diferentes
 

fici

Assim como a alma e a internet, o cinema é virtual e por isso tão fascinante. Seu descompromisso com a realidade nos remete ao faz de conta da infância e nos deixa abrir um parêntese na própria vida para mergulhar no sonho, no irreal. Sem distinguir o real do imaginário, somos todos crianças brincando, imaginando e fabulando na deliciosa mentira projetada.

 

 

A animação é de todas as formas de fazer cinema, a que oferece as maiores possibilidades de cruzar esta fronteira. Nela tudo pode acontecer e o inesperado nos surpreende o tempo todo, intrigando e encantando.

 

 

O FICI sempre trabalhou com a diversidade de filmes, trazendo diferentes formas dos olhares cinematográficos. Nesta edição, contudo, resolvemos enfocar a mãe de todos os filmes, a animação e mostrar o ilimitado poder de inventividade no universo dos 24 quadros por segundo.

 

 

 11º FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINEMA INFANTIL (FICI)

Festival Internacional de Cinema Infantil completa 11 anos e comemora crescimento da produção nacional dedicado ao cinema infantil. Exclusivo na Rede Cinemark, festival chega à décima primeira edição.

 

 

O Festival Internacional de Cinema Infantil (FICI) completa onze anos celebrando os números que fazem da mostra a principal do gênero no país. Do começo modesto, com apenas 15 filmes de nove países, sendo cinco do Brasil, o festival já soma hoje 570 filmes exibidos e um público total superior a 1 milhão de espectadores. Neste ano, a programação reunirá 78 filmes de 20 países na cidade de Natal – cerca de 70% inéditos –, que serão exibidos com exclusividade nas salas de cinema da Rede Cinemark, agora em cinco cidades brasileiras, entre curtas e longas-metragens brasileiros e internacionais, mostras especiais, além de oficinas e debates. O festival começa em Natal (de 20 a 29 de setembro), segue para Aracaju e Salvador (4 a 13 de outubro) e Rio de Janeiro e Niterói (18 a 27 de outubro).

 

 

O crescimento do evento é visível também no Prêmio Brasil de Cinema Infantil, que chega à sua sexta edição com 132 filmes inscritos e 24 selecionados. O prêmio, que tem como objetivo estimular a produção de filmes nacionais para crianças, exibirá curtas-metragens selecionados voltados ao público infantil em mostras competitivas e não-competitivas e premiará os melhores curtas de ficção, animação e da Mostra Teen.

 

 

Nesta edição, o festival apresenta novidades. O programa Histórias de dar Medo brinca com o lado lúdico do cinema de gênero com uma seleção especial de curtas-metragens, incluindo o clássico Frankenstein Punk (1986). Outra novidade é a homenagem à Mônica, personagem de Mauricio de Sousa que celebra 50 anos em 2013. Cine Gibi – O Filme, de 2004, será exibido em sessões especiais.

 

No Programa Internacional, filmes inéditos com muitos prêmios na bagagem. Entre as atrações estão a produção russa Kikoriki – A Turma Invencível, Brinquedos no Sótão do mestre da animação Jiří Barta e O Menino da Floresta, de Jean-Christophe Dessaint.

 

 

O Menino da Floresta também é o filme que integra este ano a sessão O Pequeno Jornalista, que após a exibição promove um debate entre um jornalista convidado e as crianças, que irão escrever e debater sobre o filme em questão.

 

Um dos programas mais concorridos do FICI, a Dublagem ao vivo, contará este ano com três filmes holandeses – Nono Zigue-Zague, vencedor do prêmio da audiência no European Film Awards, Os Mágicos, prêmio de melhor filme no Nederlands Film Festival e Bennie Travesso. Completa a programação e os alemães Victor e a Mansão dos Crocodilos e O Ouro das Estrelas. Enquanto o filme é exibido, a dublagem é feita por profissionais, em tempo real, dentro da sala de exibição, permitindo à plateia acompanhar e conhecer de perto o trabalho dos dubladores. 

 

 

Outro grande sucesso do FICI é O Pequeno Cientista. Após a sessão, as crianças fazem diversas experiências científicas sobre o tema abordado no filme, orientadas por um cientista. Este ano o filme escolhido é Osmose Jones – Uma Aventura Radical no Corpo Humano, dos irmãos Bobby e Peter Farrelly, indicado ao Annie, grande prêmio do cinema de animação.

 

 

O FICI dá ainda uma segunda chance aos pequenos para conferir grandes sucessos da telona com uma seleção especial nas mostras Se você Ainda não Viu, que reúne títulos como Outback – Uma Galera Animal, O Mar Não Está Pra Peixe – Tubarões à Vista e Sammy – A Grande Fuga, Se Você Ainda Não Viu em 3D (Detona Ralph, Universidade Monstros e Frankenweenie e Panorama Brasil, com os filmes Brichos 2 – A Floresta é Nossa!, Peixonauta – Agente Secreto da O.S.T.R.A e Cocoricó Conta Clássicos.

 

 

 

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.