Comprovante de pagamento terá que ser autenticado

O projeto de lei 2.017/13 obriga instituições financeiras a autenticar eletronicamente os boletos e faturas de pagamento
 

O uso de papel termossensível nos comprovantes dos bancos – aqueles coloridos e de vida útil curta, que apagam em pouco tempo – será reduzido no estado. A Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) aprovou em discussão única, o projeto de lei 2.017/13, que obriga instituições financeiras a autenticar eletronicamente os boletos e faturas de pagamento.

 

 

A regra vale para os comprovantes fornecidos em pagamentos online, atendimentos presenciais e nos caixas – excluindo os recibos emitidos pelos caixas eletrônicos. Ainda assim, o autor da proposta, deputado Dionísio Lins (PP) acredita que a medida representará uma grande vantagem para os correntistas do estado.

 

 

“O uso desse papel traz obrigações adicionais, como a necessidade de xerocar os recibos que sabemos que apagarão em pouco tempo. Não é justo. Com essa lei, as instituições voltarão a ser obrigadas a autenticar no boleto, o que dá segurança e controle ao cidadão”, disse.

 

 

 

O texto seguirá para sanção do governador Sérgio Cabral, que terá 15 dias úteis para se manifestar. Transformada em lei, a proposta dará o prazo de 120 dias para adequação dos serviços. Casos de descumprimento serão punidos com o que prevê a Lei de Defesa do Consumidor, que traz penalidades que vão de multas à imposição de contrapropaganda. 

 

ALERJ

 

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.