Governo e Caixa assinam convênio para crédito rural no estado

Emater-Rio vai elaborar projetos de financiamento junto ao banco
 

Os produtores rurais fluminenses enquadrados no Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar) contam, a partir de agora, com mais uma importante instituição financeira para recorrer ao crédito rural. A Secretaria de Agricultura e a Caixa Econômica Federal assinaram, nesta segunda-feira (30/9), o primeiro convênio para conjugação de crédito rural e assistência técnica por intermédio da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Rio de Janeiro (Emater-Rio).

 

 

Com o convênio, o Rio de Janeiro passa a ter mais uma opção importante para dinamizar o crédito rural, que ampliou o atendimento de 1,8 mil para 12 mil produtores, nos últimos seis anos.

 

 

– A Caixa tem uma rede de agências que permite uma capilaridade muito grande. Nosso esforço bem-sucedido nos últimos anos elevou as aplicações da carteira agrícola no estado, que saltaram de R$ 17 milhões para R$ 250 milhões. Agora, queremos alcançar um novo patamar quantitativo e qualitativo – explicou o secretário de Agricultura, Christino Áureo.

 

 

O superintendente regional da Caixa no Rio de Janeiro, José Domingos Martins, destacou o desafio para a instituição em entrar no novo canal, destacando a importância da parceria com a secretaria, através da Emater-Rio, para o sucesso do trabalho.

 

 

– Queremos que olhem com confiança para nossa rede e vejam nela além de uma opção de crédito ao produtor, oportunidades de soluções para os quais prestam assistência técnica. Vamos contar com toda a nossa equipe de gerentes das diversas regiões do estado e pretendemos avançar muito nas operações de financiamento – afirmou o superintendente.

 

 

Para a presidente da Emater-Rio, Stella Romanos, a assinatura do convênio representa um marco para a agricultura fluminense na medida em que disponibiliza aos produtores rurais mais uma opção de crédito, além da já existente com o Banco do Brasil.

 

 

– Acredito que a experiência da Caixa no segmento imobiliário poderá ser aproveitada na área rural. Outro ponto positivo é a quantidade de agências no interior, o que vai facilitar a vida do nosso produtor – disse a presidente.

 

Governo do Rio

0 comentários