Inauguração da sede da 6ª RISP reforça segurança no interior

Vinte e cinco municípios usarão ferramenta que integrará as polícias Civil e Militar
 

 

CAMPOS DOS GOYTACAZES – Vinte e cinco municípios das regiões Norte e Noroeste Fluminense contarão com mais uma importante ferramenta para combater a criminalidade e reforçar a Segurança Pública destas áreas, integrando as polícias Civil e Militar. Será inaugurada, na próxima quinta-feira (31/10), a sede da 6ª Região Integrada de Segurança Pública (RISP), localizada em Campos dos Goytacazes. Este é o primeiro prédio já finalizado das sete RISPs que dividem o Estado do Rio de Janeiro. 

 

Com 14 salas, a moderna unidade acomodará os representantes do Comando de Policiamento de Área (CPA), da PM e do Departamento de Polícia de Área (DPA) da Polícia Civil. A meta é contribuir para aumentar a integração regional em diversos níveis, como planejamento, inteligência, recursos e operações das organizações policiais do Estado. O prédio de dois andares também inclui sala de reunião e videoconferência, setor de análise integrada, setor administrativo, auditório e sala de teleatendimento.

 

Lançado em 2009, o projeto das RISPs tem o objetivo de integrar o policiamento ostensivo e investigativo entre as polícias Militar e Civil, proporcionando maior compartilhamento de informações, maior efetividade das ações operacionais em uma mesma área de responsabilidade territorial e mais eficiência no monitoramento de metas comuns planejadas. O programa estadual permitirá adequação dos recursos humanos e logísticos às peculiaridades regionais, constituição de fórum permanente para troca de informações e também articulação das ações conjugada ao respectivo acompanhamento e avaliação.

 

– Vamos poder consolidar a integração através da metodologia de um sistema de metas no qual a área em que as duas polícias trabalham juntas ganha, reduzindo os índices de criminalidade. Sentimos a necessidade de criar um espaço físico em que gestores que não fazem trabalho operacional pudessem planejar, trocar informações e gerenciar, principalmente, aqueles policiais que estão no do dia a dia operacional.O novo prédio é um espaço interativo que pode receber outros poderes, a sociedade civil organizada e, principalmente, esses dois segmentos táticos das polícias para que possam abastecer suas áreas operacionais, monitorar e otimizar seus recursos e informações – explicou o subsecretário de Planejamento e Integração Operacional da Secretaria de Segurança, Roberto Sá. 

 

Além da 6ª RISP instalada no Norte e Noroeste, as outras regiões contempladas pela iniciativa são a cidade do Rio de Janeiro (1ª e 2ª RISPs), Baixada Fluminense (3ª RISP), Grande Niterói e Região dos Lagos (4ª RISP), Sul Fluminense (5ª RISP) e Região Serrana (7ª RISP). A divisão territorial das áreas também é utilizada pelo Sistema de Metas e Acompanhamento de Resultados da Secretaria de Segurança.

 

0 comentários

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.