Linha 4 do Metrô: Tatuzão entra em fase de testes

Com a nova linha, o passageiro poderá seguir, sem baldeação, do Jardim Oceânico, na Barra, à Estação Uruguai, na Tijuca
 

TatuzaoMaior equipamento já utilizado em obras metroviárias no Brasil, o Tunnel Boring Machine (TBM), conhecido popularmente como Tatuzão, entrou em fase de testes esta semana. A previsão é de que o equipamento, que vai perfurar os túneis da Linha 4 do Metrô entre a Estação General Osório e a Gávea, comece a operar ainda em dezembro.

 

 

Com duas mil toneladas e 120 metros de comprimento por 11,5 metros de diâmetro (o equivalente a um prédio de quatro andares), a grande máquina vai escavar de 15 a 18 metros de túnel por dia, quatro vezes mais rápido que os métodos utilizados anteriormente no Estado do Rio. O equipamento, de origem alemã, foi batizado de Bárbara, uma homenagem à Santa que protege os mineiros e trabalhadores de escavações.

 

 

O governador Sérgio Cabral e o vice-governador e coordenador de Infraestrutura, Luiz Fernando Pezão, acompanhados de secretários estaduais e de técnicos do Consórcio Linha 4 Sul, responsável pela obra no trecho Ipanema–Gávea, visitaram o maior Tatuzão da América Latina, instalado na caverna subterrânea construída ao lado da General Osório, em Ipanema.

 

 

“Este equipamento gigantesco, que é o maior da América Latina, vai permitir a ligação para que milhares de trabalhadores e visitantes possam circular por toda a Região Metropolitana com conforto. Estamos diante de uma obra democrática que vai permitir o ir e vir das pessoas com economia de tempo. Hoje, são mais de R$ 11 bilhões de investimentos em mobilidade”, explicou o governador.

 

 

As aduelas (anéis de concreto que formarão os túneis) que estão sendo produzidas na Leopoldina já começaram a ser levadas para o túnel localizado no subsolo. Até agora foram fabricados cerca de 600 anéis, que correspondem a um quilômetro de túnel.

 

 

Mais de 300 mil passageiros por dia

A Linha 4 do Metrô – que irá ligar a Barra da Tijuca a Ipanema – vai transportar, a partir de 2016, mais de 300 mil pessoas por dia e retirar das ruas cerca de 2 mil veículos por hora/pico. Com a nova linha, o passageiro poderá utilizar todo o sistema metroviário da cidade com uma única tarifa.

 

 

Serão seis estações (Jardim Oceânico, São Conrado, Gávea, Antero de Quental, Jardim de Alah e Nossa Senhora da Paz) e aproximadamente 16 quilômetros de extensão. A Linha 4 entra em operação no primeiro semestre de 2016, após passar por uma fase de testes.

 

 

Com a nova linha, o passageiro poderá seguir, sem baldeação, do Jardim Oceânico, na Barra, à Estação Uruguai, na Tijuca. O trajeto Barra–Ipanema será feito em 15 minutos e o Barra-Tijuca em 50 minutos.

 

Governo do Rio

0 comentários